Conheça características e necessidades de cada raça abaixo.

 

Expandir todos | Fechar todos

 

Cães

Boxer

O Boxer, um cão dinâmico e potente, com uma reconhecida musculatura fortemente desenvolvida, além de calmo e dócil companheiro é um verdadeiro atleta! Sua particular morfologia facial, sensibilidades articular e cardíaca e seus poderosos músculos requerem, desde a idade mais jovem, um alimento especial que possa atender suas altas exigências.

 

 

 

Fonte: Royal Canin

(http://conteudo.royalcanin.com.br/videoteca.php)

Bulldog

O Bulldog Inglês, um cão grande, robusto e compacto, esconde por trás de sua aparência um caráter adorável. Sociável, calmo e sensível, requer, desde sua idade mais jovem, um alimento especial que possa superar suas sensibilidades digestivas e morfológicas.

 

 

 

Fonte: Royal Canin

(http://conteudo.royalcanin.com.br/videoteca.php)

Daschund

Além de seu soberbo e incansável instinto caçador, o caráter afetuoso do Dachshund faz deste cão um excelente companheiro. Com membros curtos, um corpo alongado, compacto e muito musculoso, sua silhueta é uma das razões da sua imensa popularidade, e também uma característica que requer cuidados específicos desde a idade mais jovem.

 

 

 

Fonte: Royal Canin

(http://conteudo.royalcanin.com.br/videoteca.php)

Golden Retriever

O Golden Retriever, um cão vigoroso e resistente, tem todas as qualidades
de um atleta. Sensível e equilibrado, também é um excelente cão de companhia.
Sua magnífica pelagem dourada ainda desperta maior atenção para sua beleza.

 

 

 

Fonte: Royal Canin

(http://conteudo.royalcanin.com.br/videoteca.php)

Labrador Retriever

Vigor, tenacidade e lealdade são características excepcionais que fazem do Labrador um excelente cão de trabalho. Com uma personalidade tolerante, também está entre os preferidos como cão de companhia.

 

 

 

Fonte: Royal Canin

(http://conteudo.royalcanin.com.br/videoteca.php)

Schnauzer Miniatura

Inteligente, confiante e extremamente alerta, o Schnauzer Miniatura é um cão de companhia ideal. Muito dedicado, mas com um temperamento orgulhoso e dominador, esconde uma natureza sensível. Para manter suas capacidades e garantir o seu bem estar, algumas frágeis características do Schnauzer devem ser consideradas.

 

 

 

Fonte: Royal Canin

(http://conteudo.royalcanin.com.br/videoteca.php)

Poodle

O Poodle apresenta 4 variedades de tamanho: Toy, Miniatura, Médio e Standard. Este cão elegante e realmente inteligente possui uma pelagem única, uma longevidade recorde, características cognitivas, oculares, bucais e morfológicas muito específicas e capacidades intelectuais raras.

 

 

 

Fonte: Royal Canin

(http://conteudo.royalcanin.com.br/videoteca.php)

Rottweiler

O Rottweiler, um cão robusto, resistente e habilidoso, combina poder com muita dedicação para tornar-se um eficiente cão de guarda e verdadeiro atleta.

 

 

 

Fonte: Royal Canin

(http://conteudo.royalcanin.com.br/videoteca.php)

Shih Tzu

O Shih Tzu, uma raça muito ativa e independente, um pequeno cão extrovertido e alegre que precisa de muita atenção. A opulência de sua pelagem elegante e seu charmoso focinho são características sedutoras e peculiares que requerem atenção especial desde a idade mais jovem.

 

 

 

Fonte: Royal Canin

(http://conteudo.royalcanin.com.br/videoteca.php)

Yorkshire Terrier

HISTÓRICO

O Yorkshire Terrier é o resultado do cruzamento de vários tipos de Terrier e o primeiro apareceu na região de Yorkshire na Inglaterra durante a primeira metade do século XIX. Os primeiros Yorkshire Terrier chegaram a pesar 6 kg e foram usadas, assim como outras variedades de Terriers, para matar ratos. Com o tempo, os criadores passaram a desenvolver um cão menor e mais bonito que foi usado como cão doméstico e show dog em vez de ser matador de ratos.


EXPECTATIVA DE VIDA

Os Yorkshire Terrier geralmente vivem 14 anos e podem chegar até os 16 quando cuidados adequadamente e com a alimentação adequada.

TAMANHO E PESO

Os machos normalmente chegam até 6 kg e 20 cm de altura e as fêmeas 3 kg e 18 cm de altura.


CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

A maioria dos Yorkshire Terriers é alerta, ativa e investigativa. Podem ser cães determinados, mas também muito dedicados e leais à sua família humana. Gostam da companhia dos humanos e ficarão felizes em fazer parte das atividades da família. São bons cães de guarda e vão latir para qualquer estranho que se aproxime. Apesar de pequenos, são animais robustos e saudáveis que têm as proporções de um cão normal só que em miniatura. Os Yorkshire Terrier têm uma pelagem que não solta ou troca de pêlos e consequentemente são uma raça hipo-alergênica. A pelagem não é impermeável às intempéries do tempo de modo que devem viver em interiores com momentos ao ar livre para que exercitem.

A pelagem do Yorkkshire Terrier geralmente crescerá até o chão e precisará ser escovada dia sim dia não para que seja mantida livre de nós e partes embaraçadas. Os pêlos da cabeça precisam ser presos para saírem da frente dos olhos. Se o proprietário quiser ter menos trabalho então os pêlos podem ser mantidos curtos. Sairão felizes na companhia de seu dono ou correrão pelo quintal.

 

COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

Geralmente vivem felizes com outras raças de cães desde que de tamanho equivalente ao seu.

 

PROPRIETÁRIOS IDEAIS
Os Yorkshire Terrier são adaptáveis a pessoas de todas as idades com ou sem crianças, o que não dispensa a supervisão de um adulto no caso do convívio das crianças com o pequeno cãozinho. A questão mais importante a se considerar antes de adquirir um Yorkshire Terrier é se você terá o tempo adequado para cuidar dele. Assim como a maioria dos cachorros não é bom para seu temperamento ser deixado sozinho por longos períodos e se as pessoas da casa ficam fora durante a maior parte do dia então é melhor ter dois deles assim poderão fazer companhia um ao outro.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

 

Maltês

HISTÓRICO

O nome correto desta linda raça de pequenino porte é Maltês (e não Terrier Maltês como geralmente é chamado). Ninguém sabe ao certo a origem ainda que sugira o nome que tenha vindo da Ilha de Malta, também vale considerar sua semelhança com os cães possuídos pelos antigos egípcios. O que traz alguma dúvida sobre serem uma das raças mais antigas do planeta com registros de cachorros do tipo desde 6000 a.C. Significavam um valoroso bem aos que os possuíam em Malta assim como um exótico animal para o comércio no oriente médio.

 

EXPECTATIVA DE VIDA

Os Malteses vivem entre 12 e 16 anos.

 

TAMANHO E PESO

5 a 30 cm 3 a 4 kg


CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

Os Malteses não são cães trabalhadores, contudo alguns conquistaram excelentes resultados em testes de obediência e até mesmo como cães vigias. O Maltês existe somente para dar amor e encher você de afeto, avisá-lo de quem estar à porta e fazer a quem quer que encontre uma pessoa mais feliz e bem vinda. Muito vivaz e inteligente adora ser mimado.

 

COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

Excelente.

 

CUIDADOS NECESSÁRIOS

Os cães Malteses são definitivamente cães de dentro de casa e ainda que considerem um jardim cercado um verdadeiro play ground vão adorar ficar dentro da casa junto com seus donos. Se mantidos em apartamentos ou espaços fechados uma caminhada diária é desejável. Ainda que os Malteses sejam verdadeiros glamorosos show dogs, quando mantidos como cães de estimação não precisam ficar com toda a sua pelagem o pêlo pode ser tosado num estilo que facilite o trato. Escovação diária é essencial para livrá-lo de todos os nós e demais sujeiras, também vão adorar banhos semanais mas é importante lembrar que será preciso uma secagem minuciosa. Uma boa escova de cerdas, um pequeno pente para face e tesoura para aparar os pêlos das patas são ferramentas essenciais assim como cortadores de unha caninos, ácido bórico e uma escova de dentes para limpar as áreas manchadas ao redor de seu olhos.

 

NOTA IMPORTANTE
Ainda que seja classificada como uma raça toy, os Malteses ainda requerem exercícios normalmente e dieta adequada para assegurar uma forma saudável sem obesidade.

 

PROPRIETÁRIOS IDEAIS

Qualquer um que esteja buscando uma companhia feliz vai encontrar nesta raça a escolha perfeita.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Lhasa Apso

HISTÓRICO

O Lhasa Apso é um pequeno cão doméstico com corpo bem definido e musculoso, originário do Tibete acredita-se ser um descendente do tipo de cães comuns durante séculos na Ásia Central.
O nome Apso é usado no Tibete para as duas raças tanto a de pêlos curtos quanto a de pêlos longos ou aparência de cabra.

EXPECTATIVA DE VIDA

Têm-se conhecimento que um cão desta raça vive até 17 anos.

 

TAMANHO E PESO

25 a 28 cm 6 a 7 kg


CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

Sua pelagem é dupla com uma moderada camada inferior que lhe confere um bom isolamento, que no verão é substituída por uma mais fina. A pelagem mais exterior é de uma textura mais áspera e serve como uma jaqueta de proteção contra condições climáticas. Os pêlos que caem sobre os olhos servem como proteção contra a poeira, vento e a claridade intensa típica da região tibetana. Cuidados regulares são necessários no sentido de que cresçam adequadamente em raças de pelagem longa, isto pode tornar-se uma brincadeira divertida tanto para o animal quanto para seu dono. Estes pêlos também podem ser presos e ficarão adoráveis. Como são cães pequenos são ideais para viverem em regiões metropolitanas, contudo isto não quer dizer de forma alguma que terão um temperamento suave, mantém o tempo todo sua personalidade forte e realmente gostam de ficar dentro de casa. Os muitos anos que conviveram com pessoas em templos tibetanos formaram sua adorável personalidade.

COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

Muito boa, entretanto por ser uma raça assertiva, tendem a querer impor seu domínio sobre outros cães, portanto atenção neste sentido deve ser dispensada se outros animais vierem a fazer parte da família.

 

PRORIETÁRIOS IDEAIS

Muito inteligentes e bons ao lidar com crianças com comportamento assertivo e movimentos alegres, desconfiam de estranhos e podem ser muito sensíveis ao humor de seus donos.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Pug

HISTÓRICO

Geralmente não é sabido que o Pug é o cão mais popular na Inglaterra e no continente desde há muito anos. Aceita-se a ideia de que os Pug tenham sua origem na China e chegado até a Inglaterra pela Holanda. Com a chegada de outros cães toy, os Pug começaram a perder sua popularidade na Inglaterra e houve um momento em que a raça ficou ameaçada de extinção até que outros da mesma raça chegaram da Holanda e Áustria na região de George III o que deu a raça um novo impulso. A raça na Austrália foi mantida por meio de importações vindas da Inglaterra em diferentes ocasiões.

EXPECTATIVA DE VIDA

Os Pug podem viver até 12 anos de idade.

 

TAMANHO E PESO

18 a 20 cm 6.3 a 8.1kg


CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

A perfeita combinação de uma aparência atraente e vigor, grande força e coragem está presente nos adoráveis Pug. Se todo espaço de que dispõe é uma pequena área ou apartamento o Pug é o cãozinho para você. São consideravelmente livre dos odores caninos e sua pelagem curta solta bem poucos pêlos, são também excepcionalmente limpos.

A maioria dos Pug tende ser preguiçosa se deixada por sua própria conta, desse modo uma caminhada rápida e brincadeiras de arremesso são recomendáveis. Não deixe que seu Pug participe de exercícios pesados dias muito quentes ou após as refeições.

Os Pug são inteligentes e têm instinto de independência, não são cães fáceis de treinas, mas isto não quer dizer que não possam ser treinados o que fará muito bem a eles já que terão um propósito na vida. A escola de adestramento local o ajudará a encontrar o caminho certo para educar seu Pug e fará dele uma verdadeira companhia e não somente um animal de estimação.


CUIDADOS NECESSÁRIOS

Devido ao formato de seus olhos e sua face, os Pug são propensos a ter os olhos machucados. Se seu jovem Pug fica esfregando ou virando os olhos ou ainda se seus olhos ficam lacrimejando ou perdem a coloração leve-o ao veterinário imediatamente. O fato de serem de uma raça de focinho curto pode trazer-lhes problemas em seu palato mole por isso precisam ser monitorados.


PROPRIETÁRIOS IDEAIS
Adoram estar com as pessoas e acabam sendo excelentes cães de companhia. São cãezinhos realmente muito vigorosos. Nãos naturalmente muito engraçados e o farão rir o tempo todo, pois vão roncar, respirar, grunhir, espirar e dar baforadas em seu rosto.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Scottish Terrier

HISTÓRICO

O Terrier Escocês é um dos descendentes do Old Scottish Terrier juntamente com o Dandie Dinmont, o Cairn e o West Highland White Terrier. A exata origem da raça é obscura, mas um cão com estas características data de desde os mais antigos registros. Sua baixa estatura e pelagem aramada sempre foram importantes características relacionadas ao propósito inicial da raça que foi caçar e matar várias espécies silvestres como raposas, texugos, doninhas, ratos que atormentavam fazendeiros e donos de terras escoceses.
A perda de seus suprimentos era muito relevante para este povo, pois seu sustento dependia do que vinha de suas terras foi assim que um cão foi desenvolvido com bastante força e coragem em uma compacta e densa embalagem. Estas características são destaques na raça ainda hoje.

 

EXPECTATIVA DE VIDA

Os Terrier Escoceses vivem até 12 anos de idade.

 

TAMANHO E PESO

25 a 28 cm 8 a 11 kg


CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

O Terrier Escocês é um cãozinho muito adaptável que se enquadra bem em quase todos os lares. Nem sempre demonstra suas emoções, entretanto sua devoção e lealdade à família são insuperáveis. Ainda que muito afetuosos com os membros da família sentem-se relativamente incomodados em relação a estranhos ou outros cães são envolvidos em seu convívio. Se isto acontecer, independentemente da raça ou tamanho do cão que invadir seu território demorarão um tempo para se adaptarem.
Ao mesmo tempo em que podem ser extremamente tolerantes e de bom comportamento quanto às travessuras das crianças, podem demonstrar frieza e até mesmo hostilidade contra estranhos. Realmente prefere ser cão de um homem só e estas qualidades fazem do Scottie um excelente cão de guarda.

COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

O Terrier Escocês pode viver harmoniosamente com outros animais domésticos uma vez que cuidadosamente apresentados. Não é difícil encontrar lares onde eles compartilhem o ambiente com gatos, porquinhos da índia e outros animais pequenos.


CUIDADOS NECESSÁRIOS

O Terrier Escocês é um cão de raça ativa e que requer exercícios regulares, entretanto suas pernas curtas significam menor caminhada para seu dono. O Scottie não é uma boa companhia para corredores, mas se sairá muito bem acompanhando-o na caminhada. É importante que seja conduzido em uma guia já que seu instinto de caçador pode falar mais alto e fazê-lo disparar atrás de um gato ou coelho cruzando a frente de um veículo qualquer em movimento.

Os cuidados com o Terrier Escocês variam de acordo com estilo de vida escolhido para ele. Se criado em ambiente doméstico tudo que ele requer será um bom trato com uma boa escova de arames, seguido de uma arrumada com um pente duas vezes por semana. Ainda que o Terrier Escocês não necessite de áreas cercadas necessárias para outras raças, para sua própria segurança é importante cercar tanques e piscinas. Esta raça pode se tornar destrutiva se não tiver bastante estímulo mental e físico. Certifique-se de que seu espaço esteja livre de substâncias tóxicas.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Pastor Alemão

HISTÓRICO

O Pastor Alemão não existia antes de 1899.0 fundador da raça, Capitão Max von Stephanitz, criou os cães para trabalhar. Isto ainda é uma prioridade para muitos criadores, aliando a necessidade de um corpo sólido, com o temperamento confiável e leal que faz do Pastor Alemão um companheiro ideal.


EXPECTATIVA DE VIDA

Esses cães inteligentes normalmente vivem até oito anos de idade, mas com a cuidado e nutrição adequados, os Pastores Alemães podem chegar aos 10 anos.


TAMANHO E PESO
Este é mais um cão de grande porte, onde uma fêmea saudável pesará 25 kg para 55 cm enquanto o macho geralmente pesará 40 kg para 68 cm.

 

CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

O Pastor Alemão é conhecido em todo o mundo por sua lealdade e probidade. Como cão de trabalho, é capaz de atuar como guardião, pastor, perseguidor, e guia. O Pastor Alemão nunca deve ser nervoso, agressivo ou tímido.


COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

Com cuidados adequados e disciplina, os Pastores Alemães dão-se bem outros animais domésticos. O segredo é socializá-los. É importante que os filhotes sejam expostos a novas experiências desde cedo, a partir de oito semanas de idade.

 

CUIDADOS NECESSÁRIOS

O Pastor Alemão realmente necessita de atenção. A raça é ativa e precisa de alguma estimulação mental, portanto, um passeio diário complementado com um pouco de estimulação mental, seja treinamento de obediência ou um simples jogo com bola realçará muito a qualidade de vida de seu cão. Trataos semanais em sua pelagem serão suficientes.

 

NOTA IMPORTANTE

Os compradores potenciais do Pastor Alemão devem assegurar-se que, tanto os reprodutores quanto o local de criação de seus filhotes receberam certificação "A" para não haver problemas de Displasia do quadril.

 

PROPRIETÁRIOS IDEAIS

Os proprietários ideais de Pastores Alemães são pessoas capazes de ser assertivos e comandar o respeito de seu cão - respeitando o cão em contrapartida. Pessoas normalmente muito ativas e que apreciam a companhia de seu cão sem criar caso ou esperar um comportamento de cão de colo.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Pastor De Shetland

HISTÓRICO

O Shetland Sheep Dog, ou Sheltie como carinhosamente é conhecido, originou-se nas Ilhas de Shetland onde eram usados pelos proprietários de terras como cães pastores. Poucos Shelties são usados hoje com este propósito, mas aqueles que trabalham com eles garantem que são donos de uma força incrível e incomparável habilidade para pastorear.
Foram os primeiros a serem introduzidos na Austrália em 1936. Sempre foram chamados de Miniatura de Collie e o Shetland Sheep Dog certamente tem, no geral, a aparência de um Collie de Pêlo Longo, contudo é uma raça independente e possui algumas características que o distingue além do tamanho, claro.

 

EXPECTATIVA DE VIDA

O Shetland Sheepdogs vive entre 12 e 16 anos de idade.

 

TAMANHO E PESO

35 a 37 cm

6 a 7 kg


CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

Apesar de seu porte pequeno os Shetland Sheep Dogs certamente não são cães frágeis. Quando havia pouco suprimento de alimentos nas fazendas, os Shelties originais foram transportados em balsas até ilhas afastadas juntamente com rebanho de ovelhas e deixados lá por longos períodos para guardá-las por sua própria conta. Somente os fortes seriam capazes de sobreviver. Quando de volta âs fazendas depois do isolamento os cães buscaram atenção e afeto. Talvez seja esta parte de sua história que os faz tão devotados a seus donos, desconfiados de estranhos e protetores da família.

 

COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

Excelente. Podem viver felizes com o gato da família e vão se dar bem com a maioria dos outros cães também.

 

CUIDADOS NECESSÁRIOS

Os Shetland Sheep Dogs possuem uma glamorosa jaqueta de pelos que surpreendentemente não dispensa grandes cuidados. Uma escovação e penteado atrás das orelhas uma vez por semana vão deixá-los em boas condições. A raça tem duas pelagens o que possibilita que se adaptem bem tanto a temperaturas mais quentes quanto âs mais frias, a segunda camada de pelos (sub-pelagem) os isola termicamente protegendo tanto do frio quando do calor.

 

NOTA IMPORTANTE

Ao mesmo tempo que podem muito bem latir são espertos o bastante para serem treinados a não latir desnecessariamente. Isto os tornará um excelente cão de guarda que o alertará de qualquer visitante incomum na propriedade.

 

PROPRIETÁRIOS IDEAIS

Quase qualquer pessoa vai gostar muito de ter um Shetland Sheepdog. O dono ideal é alguém que aceite bem a necessidade de cuidados ocasionais.

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Bernesse

HISTÓRICO

Os antepassados dos Cães de Montanha Bernenses foram trazidos da Suíça há mais de 2000 anos por forças invasoras romanas, e, embora ainda possam ser encontrados em fazendas da Suíça central, por volta do fim do século passado a raça tinha degenerado a tal ponto que chegou a ficar irreconhecível. O Cão de Montanha Bernense foi principalmente usado como o cão de boiadeiro e cão de guarda em fazendas do Cantão de Berna. Cães suficientes de genética correta foram utilizados em um programa de reabilitação da raça, empreendido por amadores, e, antes de 1907, um clube da raça foi formado, e a raça foi bem aceita pelos suíços como animal de estimação e companheiro.

 

EXPECTATIVA DE VIDA

Estes lindos cães podem viver até os 12 anos, podendo chegar aos 14 quando corretamente alimentados. TAMANHO E PESO
Um macho em boas condições pesará 50 kg para 70 cm de altura, e a fêmea 34 a 40 kg para até 60 cm.


CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

Trata-se de um cão de fazenda para múltiplos usos, capaz de trabalho árduo, bem como ser um cão de família gentil e dedicado. É lento a amadurecer, mas é seguro de si, bondoso, amistoso e destemido, sendo que qualquer comportamento agressivo de sua parte deve ser repreendido assim que se manifeste.

COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

É essencial que o Cão de Montanha Bernense seja parte da família para ser realmente feliz. Vai se adaptar ao longo do tempo a outros animais, contanto que seja criado com eles.

 

CUIDADOS NECESSÁRIOS

Cão extremamente resistente, forte, robusto e vigilante, o Bernense é de pelagem negra com pelos marrom-avermelhado nas pernas, faces, acima dos olhos, e de ambos os lados de suas marcações peitorais brancas. Sua pelagem é sedosa, de comprimento médio e com suaves ondulações e precisa de trato diário.

NOTA IMPORTANTE

Por causa do forte instinto de pastoreio do Cão de Montanha Bernense, este pode converter-se rapidamente em um hábito de perseguição perigoso se não restringido. Como eles são tentados a arrebanhar qualquer objeto em movimento, isto pode incluir o tráfego de veículos - assim treine seu cão para entender que "pastoreio de tráfego" não é permitido.

 

PROPRIETÁRIOS IDEAIS

Como este cão pode crescer rapidamente e é extremamente ativo, ele também reage de modo instintivo em tentar arrebanhar crianças muito jovens e gente idosa. Seu instinto de pastoreio também pode ser um problema.

 

CONCLUSÕES
Se você decidiu que o Cão de Montanha Bernesne é apropriado para você e está preparado para cuidar de um cão forte e grande, entre em contato com um criador.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Cocker Spaniel

HISTÓRICO

O Cocker Spaniel era utilizado tanto como cão de trabalho como animal de estimação durante o reino de Henrique VIII e os reis de Stuart, onde eram conhecidos como "Spaniels que atravessam madeira" - pequenos cães que podem atravessar sebes e vegetação rasteira para desentocar aves. O começo deste século viu a formação do Clube do Cocker Spaniel da Inglaterra, que redigiu o primeiro padrão da raça para caçadores com armas de fogo, que precisavam de um cão pequeno, ativo, forte, bastante robusto para trabalhar alegremente e incansavelmente durante todo o dia desentocando a caça.

EXPECTATIVA DE VIDA

Esses cães dedicados e amáveis viverão normalmente até os 14 anos, mas, tratados com o cuidado que eles merecem e alimentados com uma dieta sólida, os Cocker Spaniels poderão chegar aos 16 anos.

 

TAMANHO E PESO

Estes cães em boas condições devem pesar 14 kg e medir 38 cm de altura para afêmea, e 15 kg e 41cm para o macho.


CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

Este pequeno cão alegre é um maravilhoso amigo da família e um companheiro dedicado. Ele deseja e precisa da companhia de seres humanos.

COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

Boa.


CUIDADOS NECESSÁRIOS

Necessita dos tratos habituais, e particular atenção deve ser dada ã tosa dos pelos sob as orelhas, o ventre e as patas. O pequeno e robusto Cocker pode ser alojado dentro ou fora de casa, e, tratado com carinho e atenção, ele se adaptará felizmente a qualquer situação.
Se mantido ao ar livre, o cão precisará de um abrigo conveniente ou de uma casa de cachorro, quente no inverno, fresca no Verão e resistente às intempéries. Se mantido dentro de casa, saiba que ele perderá um pouco de pelos a cada dia. O Cocker Spaniel não é um comedor enjoado e comerá quase tudo. Uma boa ideia para manter as orelhas limpas é utilizar um comedouro estreito que manterá suas longas orelhas longe da comida.

 

NOTA IMPORTANTE
Esta raça, definitivamente não é para pessoas que preferem manter seu cão amarrado no quintal.

 

PROPRIETÁRIOS IDEAIS

Para os que entendem que este cão necessita de cuidados e de exercício.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Cocker Inglês

Ainda criados para o trabalho, cujos exemplares são fisicamente diferentes - corpo mais curto, orelhas menos oscilantes e o desejo pelo trabalho -, são ainda usados em exposições de raças. Modernamente, ser um cão para surdos é uma de suas principais funções enquanto trabalhador. Um dos mais populares cockers, também é prejudicado por cruzamentos indiscriminados: apresenta aumento de problemas cutâneos e oculares, hipertireodismo, câncer e cardiopatias, além dos comportamentais.

 

Além de todos os cuidados habituais que se deve ter com um animal de estimação - alimentação, higiene e saúde -, o cocker requer particular atenção com suas orelhas: grandes e com pelagem abundante, entram nas vasilhas dágua, o que gera otite e odor forte. Cão ativo, que pode chegar aos 15 kg, tem seu adestramento classificado como fácil e a predileção por nadar. Na cultura humana, Flush, que pertenceu a poeta Elizabeth Barrett, atingiu popularidade e fama devido a biografia escrita pela autora Virginia Woolf. Nela, Woolf conta a visão da cadela sobre o caso de amor entre Barrett e Robert Browning, para quem entregava as cartas de amor de sua dona e de quem levava as correspondentes.

 

Fonte: Premiatta

(http://www.premiatta.com.br/racascaes.asp?id=153)

Bulldog Francês

HISTÓRICO

Nada é realmente certo sobre a origem deste pequeno buldogue. Os franceses dizem que é uma raça nacional, os ingleses o consideram um descendente do Buldogue Britânico. O padrão atual surgiu na França nos anos 1850 trazidos por fabricantes de Cadarço de Nottingham que cruzaram a Normandia, levando os pequenos buldogues com eles.

 

EXPECTATIVA DE VIDA

Este animal amistoso vive geralmente até os 10 anos de idade, mas, bem tratados e com a nutrição correta, o Buldogue francês pode viver até os 12 anos de idade.

 

TAMANHO E PESO

Uma fêmea em boas condições pesará por volta de 11 kg para 28 cm, enquanto o macho peasrá 13 kg para 30 cm.

 

CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

Os Buldogues Franceses são animais muito inteligentes, afetuosos e amistosos. São corajosos, mas também podem ter as qualidades de um palhaço. Eles gostam de ter pessoas à sua volta, especialmente seus proprietários. É um pequeno cão robusto, com uma grande cabeça quadrada em proporção ao tamanho do corpo. Sua característica mais marcante são suas orelhas parecidas com as de um morcego. Eles tem um corpo muito musculoso e nascem com um rabo muito curto.

COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

Um cão amistoso e não agressivo, compatível com a maior parte de raças.

 

CUIDADOS NECESSÁRIOS

Como são cães de pelo liso, necessitam de poucos tratos. Eles trocam de pelos no início dos meses mais quentes. Farão praticamente todo o exercício que você puder dar-lhes, seja caminhando em volta do quarteirão ou simplesmente jogando bola no jardim. Eles não gostam de ser ignorados.

NOTA IMPORTANTE
Como com qualquer cão de focinho curto, existe a possibilidade de problemas respiratórios, e, durante dias quentes de Verão, podem sofrer com o excesso de calor.


PROPRIETÁRIOS IDEAIS
Crianças mais velhas terão um excelente cão de companhia. Se você quer um amigo, adquira um "Frenchy".


CONCLUSÕES
Se você decidiu que o Buldogue Francês é o cão ideal para você e está ciente que, durante os dias quentes de verão deverá mantê-lo longe do excesso de temperatura, contate um criador da raça.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Dogue Alemão

Dogue alemão, também conhecido como dinamarquês, grand danois ou como grande ou gigante dinamarquês é uma raça canina que pertence à categoria dos molossóides, tendo sido criado para a caça ao javali. Hoje em dia é comumente criado para a guarda e a companhia. O dogue alemão é a raça de cães mais alta do mundo, alguns consideram o irish wolfhound (ou galgo irlandês) o maior, mas segundo o Guinness World Records, o maior cão do mundo é um dogue alemão que mediu aproximadamente 110cm (1,10m) de altura até à cernelha, ao menos 2,20m de comprimento e pesou 111kg, seu nome é "Giant" George.


O dogue alemão é o mais alto ou pelo menos a raça com os mais altos exemplares do mundo. Tem um aspecto imponente, majestoso e elegante, o que dá à sua aparência um aspecto nobre. Seu temperamento é amigável. É um cão que esbanja amor e afeto com seus donos, especialmente com crianças,quando se relaciona com elas pode facilmente esquecer-se do seu tamanho e derrubar uma mesmo sem intenção, mostrando-se, contudo, reservado com estranhos. Se ele é submetido a condições de perigo, mostra-se corajoso e não teme ataques podendo magoar seriamente uma pessoa se essa se mostrar ameaçadora. É um cão que, fisicamente, cresce rápido. Aos 8 meses de idade já possui uma altura próxima da definitiva, porém, dependendo da linhagem, sua musculatura e ossatura só estarão completamente formadas com 2 ou 3 anos de idade.

 

Cores. As cores do dogue alemão formam 3 grupos, chamados de variedades, e os cruzamentos só podem ocorrer dentro de cada variedade. São elas: Dourado e tigrado, Azuis e pretos de azul, Arlequins e pretos de arlequim. Dourado: cor castanho dourado-claro ao castanho dourado-escuro, podendo ter ou não o focinho (máscara) preto, sendo esta uma característica desejável. Tigrado: cor de fundo indo do castanho dourado-claro ao castanho dourado-escuro, com faixas pretas bem definidas. Também pode ter a máscara negra. Azul: cor azul-aço, sem qualquer sinal de outra cor. Podem ter os olhos mais claros e é o tipo de pelo mais brilhante nos dogues alemães. Preto: cor preta brilhante. Pode ter mancha branca no peito, dedos e ponta da cauda. Fêmea arlequim e macho mantado Arlequim: cor de fundo branco, com manchas pretas irregulares. Pequenas manchas cinzas ou amarronzadas são toleradas. Mantado (boston): preto com o focinho, o pescoço, linha sobre a cabeça que liga o focinho ao pescoço, o peito, o ventre, as patas e a extremidade da cauda brancos. O mantado é, na verdade, uma variação do preto, pertecendo à variedade dos arlequins. Merle (não reconhecida oficialmente): A pelagem tem o fundo cinza e manchas pretas. Esta cor não é reconhecida pela FCI, sendo considerada um falta eliminatória. Os cruzamentos entre cães de variedades diferentes, incluido os 2 tipos de negro, podem gerar cães de cores não reconhecidas.

 

Temperamento. O adulto é normalmente calmo, sendo muito amistoso com os conhecidos, porém desconfiado e por vezes agressivo para com os estranhos. Como foi também usado como cão boiadeiro no passado, é usado como cão de guarda com sucesso, protegendo os donos. Em casos de desvio de temperamento, podem ser demasiadamente medrosos.

 

Saúde. O estômago do dogue alemão é longo e sujeito à torção gástrica, que é uma das principais causas de morte da raça. É preferível evitar deixar grandes porções de comida à disposição do cão, as refeições devem ser moderadas e em horários determinados. Pelo seu grande porte, é recomendado deixar ração e água em vasilhames na altura do pescoço do animal, para evitar problemas de postura e deformação das pernas dianteiras. A água deve ser trocada com freqüência devido à salivação excessiva. Unhas excessivamente grandes podem provocar feridas nos dedos, o que deve ser observado para evitar infecções. É natural que o próprio animal procure lixá-las em pisos de concreto ou outras superfícies. O piso ideal para cães de grande porte é áspero, de forma que eles não escorreguem ou tenham que modificar a postura para se equilibrar, nesse caso causando o espalmamento das patas. Pisos ásperos também favorecem o desgaste natural das unhas, porém na cama ou local de descanso deve haver um pano ou superfície macia, para evitar a formação de calos, principalmente nos cotovelos, joelhos e quadril. Os problemas ósseos podem ocorrer devido ao seu crescimento extremamente rápido, portanto é importante acompanhar cuidadosamente esse período, e em caso de suspeita de algum desvio de conformação ou de aprumo, procurar orientação de um veterinário.

Border Collie

HISTÓRICO
O Collie da fronteira tem suas origens nas terras de fronteira entre a Inglaterra e a Escócia. Foi adotado como um cão de trabalho pelos australianos por causa de suas excelentes qualidades como cão pastor.

 

EXPECTATIVA DE VIDA

Esses cães de trabalho muitas vezes viverão até 12 anos da idade, mas com atenção e boa nutrição, Collies de fronteira podem chegar aos 14 anos.

 

TAMANHO E PESO

Um macho pode pesar até 30 kg e ter 56 cm de altura, e uma fêmea saudável pesará 25 kg para 50 cm de altura.


CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

O Collie da fronteira é altamente inteligente com uma tendência instintiva para o trabalho e muito responsivo ao treinamento. Esses cães são excelentes companheiros, vigilantes, fiéis e sensíveis. São animais de família carinhosos que esbanjam obediência, agilidade e capacidade de rastreamento, sendo grandes cães pastores. Eles são cães sociáveis e assim, necessitam interagir com a família.


COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

Um Collie da fronteira gostará de ter outro cão como companhia [preferivelmente do sexo oposto). Por seu instinto natural de pastoreio, pequenos animais domésticos que tendem a fugir podem ser arrebanhados em qualquer área que seu Collie de fronteira atribuiu a eles. Se você viver no campo, terá de conter seu cão quando ele estiver sozinho, especialmente à noite, pois ele considerará os animais de seu vizinho como rebanhos a serem perseguidos.

 

CUIDADOS NECESSÁRIOS

Os Collies da fronteira tem pelagem dupla, com uma camada grossa curta e uma camada superior moderadamente longa e leve. São fáceis de tratar desde que feito regularmente. Semanalmente, a escova e acabamento são necessários para retirar pelos mortos e evitar problemas de muda. Se você não estiver preparado para exercitar seu Collie da fronteira regularmente, então este não é um cão para você. Um passeio cada manhã e à tarde é indispensável para mantê-lo feliz e em boas condições.

 

NOTA IMPORTANTE

Por causa do forte instinto de pastoreio do Collie da fronteira, este pode converter-se rapidamente em um hábito de perseguição perigoso se não restringido. Como eles são tentados a arrebanhar qualquer objeto em movimento, isto pode incluir o tráfego de veículos - assim treine seu cão para entender que "pastoreio de tráfego" não é permitido.

 

PROPRIETÁRIOS IDEAIS

Como os Collies da fronteira crescem rapidamente e são extremamente ativos, também podem ser ativos demais para crianças muito jovens e gente idosa. Seu instinto de pastoreio também pode ser um problema em relação a crianças.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Boston Terrier

HISTÓRICO
O Terrier de Boston foi desenvolvido nos Estados Unidos e seus antepassados foram Buldogues Britânicos e Terriers Brancos Ingleses, mas essas raças eram consideravelmente diferentes das atuais.

 

EXPECTATIVA DE VIDA
Abençoados com boa personalidade, os Terriers de Boston normalmente vivem 14 anos, mas carinho e atenção além de nutrição adequada farão que cheguem aos 16 anos.

 

TAMANHO E PESO
Uma fêmea saudável pesa por volta de 6.8 kg para 30 cm de altura, enquanto um macho em boas condições pesa 12 kg para 45 cm.

 

CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO
Os Terriers de Boston são pequenos, vivos, altamente inteligentes, e destacam-se por sua natureza carinhosa e personalidade afetuosa. Isto é caracterizado pela devoção extrema à família e amigos, crianças, e a outros animais. A conduta do cão transmite uma impressão de determinação, força e atividade. A simetria, beleza, estilo e elegância são todas características desta pequena, porém distinta raça. Especialmente, os grandes olhos escuros e expressivos do Boston contribuem para a sua aparência cativante. Os Terriers de Boston são meticulosamente limpos e tranquilos em volta da casa.

COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

Excelente.


CUIDADOS NECESSÁRIOS

Como os Terriers de Boston tendem a ser naturalmente limpos e não ter nenhum odor canino, eles necessitam apenas de tratos mínimos para manter sua aparência brilhante.

 

NOTA IMPORTANTE
Inadequados para crianças muito jovens.

 

PROPRIETÁRIOS IDEAIS
O Boston Terrier é o cão ideal para quem dispõe de pouco espaço.

 

CONCLUSÕES
Se você decidiu que o Boston Terrier é o cão ideal para você, e está preparado para dedicar tempo a este gracioso companheiro, contate um criador da raça.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Collie

HISTÓRICO

O Collie originou-se nas áreas limítrofes do Norte da Inglaterra e da Escócia e crê-se tenha sido introduzido pelos invasores romanos há muitos anos. Diz-se que a origem do nome "Collie" seja derivado da palavra "Coally de carvão", já que os Collies mais antigos foram predominantemente pretos e brancos. Outra teoria sugere que eles fossem chamados como as ovelhas de faces negras Collie' que eram guardadas por esses cães fiéis. Há dois tipos de Collies; o Collie Áspero e o Collie Liso em função do tipo de pelagem.

 

EXPECTATIVA DE VIDA

Até 14 anos de idade.

 

TAMANHO E PESO MÉDIOS

Collie Áspero 46 a 60 cm 22 a 35 kg

Collie Liso 51a 61cm 18 a 30 kg


CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

Os collies são animais extremamente inteligentes que genuinamente gostam de companhia humana. São relativamente fáceis de tratar e são abençoados com um espírito enérgico, animado. Contudo, esses cães realmente gostam de estar 'onde' a ação está e o seu entusiasmo pela vida pode rapidamente virar abatimento se deixados sós no jardim por muito tempo! Eles são também naturalmente limpos e são companheiros excelentes para crianças.

 

COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

Sendo um cão amistoso, o Collie gosta da companhia de outros animais. Contudo, como ele realmente possui um instinto de pastoreio natural, isto pode por vezes compeli-lo a arrebanhar outros animais em casa.

 

CUIDADOS NECESSÁRIOS

Sendo ele Áspero, com seu pelo longo, fascinante, ou Liso, com seu pelo curto, denso, todos os Collies precisam de uma boa escova ao menos uma vez por semana para mantê-los em boas condições. O exercício é essencial e eles pedirão por um passeio ou corrida. Eles são extremamente inteligentes e dispostos com um faro natural para seguir uma pista e arrebanhar. Contudo, este talento nem sempre é limitado a animais, portanto, cuidados extras devem ser tomados durante os passeios para que ele não tente arrebanhar o tráfego de veículos.


PROPRIETÁRIOS IDEAIS

Com inteligência em abundância, amizade e um desejo inerente em agradar, os Collies são companheiros ao longo da vida para todos os tipos de pessoas e suas situações. Como a maior parte dos cães, o Collie busca muito amor e carinho de seu proprietário. Sua natureza doce faz dele um animal ideal na maior parte da casas e situações sobretudo quando pode fazer exercícios e dispor de bastante espaço.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Dobermann

HISTÓRICO

O Dobermann originou-se na Alemanha. No século 19, um homem chamado Herr Louis Dobermann vivia na cidade de Apoldo (Alemanha Oriental) no principado de Thueringen. Ele trabalhou na carrocinha, como guarda noturno e coletor de impostos, entre outros serviços. Havia então exigência por cães de guarda destemidos e Herr Dobermann começou selecionando e reproduzindo os melhores dos cães localmente disponíveis, com esta finalidade. Ninguém sabe exatamente que raças foram originalmente cruzadas, mas o grande dinamarquês, o antigo Pastor Alemão, (não o Pastor Alemão atual), Weimaraner, Terrier de Manchester, Galgo e outras raças foram mencionadas. Reproduzindo cães por 60 anos, Herr Dobermann obteve êxito no estabelecimento da raça de cão de guarda necessária. O Dobermann era conhecido como o Cão de Diabo pelos Fuzileiros Navais Americanos e é sua mascote. Ele ganhou fama durante a Segunda Guerra Mundial no Oceano Pacífico, onde foi usado no desembarque com os fuzileiros navais para expulsar o inimigo.

 

EXPECTATIVA DE VIDA

Esses cães de pelos lisos e leais normalmente vivem 12 anos de idade, podendo chegar aos 14 se bem tratados e com nutrição apropriada.

 

TAMANHO E PESO

A fêmea deste animal flexível e poderoso normalmente pesa 30 kg e mede 65 cm de altura, enquanto o macho é um pouco mais pesado, com 40 kg para 69 cm.


CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO
É da natureza do Dobermann ser um companheiro digno de confiança e fiel, normalmente doce, mas tão robusto e resistente quanto você se preocupar que ele seja. Um grande companheiro de divertimento para as crianças da sua "família", ele se juntará aos membros da família na mesa e até dormirá nas suas camas, se forem bastante loucos para estimulá-lo. Embora afetuoso e obediente a seus proprietários, o Dobermann pode ser bastante reservado com aqueles que ele não conhece. Contudo, não deve ser nervoso ou agressivo em circunstâncias normais, pois um cão assim é inseguro e reagirá mal a situações de stress.


COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS
Boa.


CUIDADOS NECESSÁRIOS

O Dobermann é uma raça grande, ativa e inteligente e você deve estar disposto a fornecer todo o exercício e a atenção de que ele precisa. Alguém que compra um Dobermann deve realizar que ele necessita de treinamento diário e exercício. Um Dobermann precisa ser controlado e deve ajustar-se felizmente a uma família e sobressair em obediência. Se você quiser apenas exigir obediência básica, ou avançar para um nível mais alto e obter títulos de obediência, tanto você como o seu cão gostarão e vão se beneficiar-se desta atividade. Um Dobermann deve ser alojado em locais com cercas adequadas.

 

NOTA IMPORTANTE

Como o Dobermann foi produzido para ser um cão de trabalho, muitos vêem a mentalidade do cão e a aptidão para aprender como sendo tão importante como sua conformação. O objetivo da Avaliação de Aptidão de Trabalho, é ajudar a determinar se seu Dobermann tem aptidão para fazer o tipo do trabalho para o qual a raça foi destinada o de companheiro e protetor.

 

PROPRIETÁRIOS IDEAIS

Por ser um grande cão, este animal é mais adequado às pessoas dispostas a treinar, socializar e exercitar este animal fiel.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Pinscher

HISTÓRICO

O Min Pin (como também e carinhosamente chamado] tem origem na Alemanha e está documentado desde século XIX, mais formalmente conhecido desde 1895 que é quando foi criado o Clube Alemão do Pinsher. As evidências da raça datam desde o século XV que foi formalmente conhecida como Red Pinscher (Pinsher Vermelho) aludindo ao small red deer (um tipo de cervídeo), encontrado nas florestas alemãs. Foram originalmente criados como cães de caça para erradicar ratos e camundongos.

 

EXPECTATIVA DE VIDA

O Pinsher pode viver até 16 de idade.

 

TAMANHO E PESO

25 a 30,5 cm
2.5 a 4 kg

 

CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

Trata-se de um cãozinho orgulhoso e espirituoso todo terrier pode de modo algum ser considerado um toy são uma companhia leal e inteligente. Destemidos, alertas dão excelentes cães de guarda.

 

COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS
Se criados desde pequeninos com outros animais, os Pinsher aceitarão exatamente todos os tipos de animais incluindo os pássaros e gatos ao mesmo tempo em que perseguirão qualquer um que se interponha entre suas amizades. Min Pins gostam de dominar de modo que algum cuidado deve ser dispensado na hora de apresentações.

CUIDADOS NECESSÁRIOS

Sua pelagem curta e áspera não requer muitos cuidados. Na primavera e outono um passar firme de mãos ou escovação com uma pequena escova vão remover o excesso de pêlos. Banhos não são necessários regularmente já que em excesso removem óleos essenciais que protegem sua pelagem. Uma ducha rápida com algumas gotas de eucalipto vai refrescá-lo e manter as pulgas afastadas. As unhas devem ser mantidas curtas e devem ser aparadas todas as semanas já que mantêm seus pés saudáveis.

 

NOTA IMPORTANTE

Um Min Pin vai ser muito ativo, alerta e um membro da casa muito interativo, geralmente acaba se comportando com uma criança desobediente. Uma vez que está sempre brincando e se entretendo precisa de regras consistentes de comportamento desde o começo. Seja firme em suas ordens, pois do contrário eles poderão seduzi-lo. Nunca deixe um Min Pin andar fora da linha ou então poderão passar a fazer-se de surdos.


PROPRIETÁRIOS IDEAIS

Todas as pessoas exceto as muito jovens ou as muito idosas (muito ativos). Eles tendem a devotar-se à família como um todo, mas podem escolher um membro em particular como sua alma gêmea ao mesmo em tempo que se mostram em companhia de todos.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Fila Brasileiro

Em breve.

São Bernardo

HISTÓRICO

O São Bernardo é o original e renomado cão de resgate da Suíça. Pois no século XVII a casa de repouso The Hospice Du Grand St. Bernard foi o lar de grandes cães das montanhas que foram os primeiros a proteger os monges e seus pertences e que, mais tarde, foram desenvolvidos e treinados para ajudar a encontrar e resgatar viajantes perdidos.

EXPECTATIVA DE VIDA

Os São Bernardo podem viver até 9 anos de idade.

TAMANHO E PESO

65 a 90 cm 50 a 91 kg

CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

Uma raça muito dócil e leal, adora se divertir (particularmente os mais jovens) e gostar muito do convívio com as pessoas. Seus humores variam desde muito quietos e estáveis até mais audaciosos e bravos. É uma raça que adora se divertir, treinar e socializar seu filhote desde cedo será uma experiência da qual os dois vão gostar muito. Por causa de seu histórico protegendo e resgatando, muitos deles vão, instintivamente, guardar e proteger suas famílias e seus pertences latindo para estranhos, exigindo as devidas apresentações antes de permitir que alguém entre em casa, entretanto nunca deverá ser agressivo ou temido.


COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

Como qualquer outro cão, o São Bernardo precisa ser adequadamente apresentado e introduzido a outros animais. Uma vez estabelecida a amizade passam a considerá-la para a vida toda e como membros da mesma família.

 

CUIDADOS NECESSÁRIOS

Os São Bernardo crescem rapidamente no primeiro ano, e, às vezes, podem ser muito desastrados. Pois crescer rapidamente estressa sobremaneira ossos e juntas, será preciso cuidar para que o filhote não ganhe muito peso tornando-se gordo. Caminhadas regulares e sessões de treinamento nos primeiros 10 meses farão com que os filhotes cresçam de maneira saudável livres de estresses e acidentes que poderão interferir em sua vida adulta.

 

NOTA IMPORTANTE

Os São Bernardo como toda raça de grande porte estão propensos a várias situações que podem reduzir sua expectativa e qualidade de vida. Ao mesmo tempo em que alguns destes eventos, incluindo doenças do coração, não podem ser identificados no momento da aquisição de um filhote, outros problemas, como displasia das costelas e cotovelos podem ser diagnosticadas nos reprodutores.

 

PROPRIETÁRIOS IDEAIS

Famílias, casais ou mesmo aqueles que vivem sós simplesmente todas as pessoas.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Fox Terrier

HISTÓRICO

A pequena nobreza e as classes trabalhadoras gostam de possuir Fox Terriers. Durante a caça, quando a raposa se enfocava, Fox Terriers (que eram transportados em alforjes nos cavalos) eram lançados para correr atrás dela. Sua função era expulsar a raposa da sua toca, afim que a caça pudesse prosseguir. Eles não deviam matar a raposa porque sem ela, a caça estaria terminada. A classe trabalhadora também criou esses cães para controlar animais daninhos tarefa em que sobressaíram-se e que também fornecia exercício.


EXPECTATIVA DE VIDA

Este corajoso cãozinho normalmente vive 12 anos, podendo chegar aos 14 quando bem cuidado e corretamente alimentado.

 

TAMANHO E PESO

Fêmeas saudáveis desta raça crescem até 33 cm e pesam 6.8 kg, enquanto os machos pesam 8.2 kg para 39 cm.


CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

O Fox Terrier é alegre, destemido, brincalhão e um amigo fiel.

COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

Boa.


CUIDADOS NECESSÁRIOS

Um Fox Terrier necessita de muita companhia, de exercício em abundância e se possível algum tempo para relaxar. Em troca, seu Fox lhe dará lealdade não dividida. Quando passear com seu cão, sempre o mantenha na coleira. Os Fox Terriers podem ser muito obtusos quando vêem algo de seu interesse, âs vezes do outro lado da rua, e sairão em perseguição muitas vezes com consequências desastrosas.
Existem dois tipos de Fox Terrier o de pelos rígidos e o de pelos lisos. A variedade de pelos rígidos tem uma pelagem que necessita de muita atenção caso se o queira manter com uma boa aparência. Os pelos tem de ser aparados aproximadamente quatro vezes por ano, e deve ser escovado regularmente.

 

NOTA IMPORTANTE

Sendo inteligente e independente, um filhote de Fox Terrier provavelmente causará danos ao procurar seu próprio divertimento se você não tiver um jardim seguro.

PROPRIETÁRIOS IDEAIS

O Fox Terrier é um bom companheiro e cão de guarda de famílias e idosos. Ele é um excelente cão para crianças e gosta de participar de jogos de bola, skate, até natação e surfe e correr na praia.

 

CONCLUSÕES
Se você decidiu que o Fox Terrier é seu cão ideal e pretende dar-lhe muita atenção e mantê-lo ocupado occupied, contate um criador.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Jack Russel Terrier

HISTÓRICO

O Reverendo Jack Russell era muito interessado na caça a raposas e sentiu a necessidade de um pequeno terrier que pudesse ser usado para expulsar raposas de suas tocas. Em 1814, ele adquiriu do leiteiro local uma fêmea de terrier denominada Trunfo, que tornou-se sua cadela criadora e portanto nasceu a raça.
Os Primeiros Jack Russells eram cães bastante altos (35 cm) mas, com o decorrer dos anos, a raça modificou-se, e há hoje duas variedades distintas que são reconhecidas como raças separadas o Parson Jack Russell e o Terrier Jack Russell. Há três variedades de pelagem, lisa, quebrada e áspera.

 

EXPECTATIVA DE VIDA
Jack Russells podem viver até os 14 anos de idade.

 

TAMANHO E PESO

25 a 30 cm 5 a 8 kg


CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

Os Terriers Jack Russell são grandes cãezinhos, que atacarão tudo, de uma
raposa a um rato. Eles passam uma grande parte do tempo investigando o
seu território, e. quando levados a um passeio, caçarão durante horas. São
extremamente inteligentes e por conseguinte, começam a destacar-se em
demonstrações de obediência.

 

COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

Excelente.

 

CUIDADOS NECESSÁRIOS

Jack Russells são idealmente caseiros, mas dão-se bem quando mantidos fora.


NOTA IMPORTANTE
A natureza curiosa desta raça exige boas cercas para contê-los.

 

PROPRIETÁRIOS IDEAIS

Praticamente qualquer pessoa.

 

CONCLUSÕES
Se você decidiu que o Jack Russell é seu cão ideal e é capaz de fornecer um quintal ou jardim seguro para ele brincar, entre em contato com um criador.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

West Highland White Terrier

HISTÓRICO

O West Highland White Terrier ou Westie como é carinhosamente conhecido, é um membro do pequeno grupo das Raças Nacionais da Escócia que inclui o Terrier Escocês e também o Cair, do qual originou-se o Westie. Até o começo do século XIX os Terrier tendiam a ter uma coloração escura e não era muito incomum que um caçador acertasse um deles por engano em vez de uma raposa.
Assim os filhotes de cores mais claras foram das futuras criações acabaram sendo mais difundidos para que se evitasse esse tipo de acidentes. Estes brancos terries foram então usados para controlar pestes daninhas, incluindo raposas e lebres. Tornaram-se conhecidos como os West Highland White Terrier na primeira metade do século XX.

EXPECTATIVA DE VIDA

Os Westies geralmente vivem até 15 anos de idade, porém cães mais velhos não são raros de encontrar.

 

TAMANHO E PESO
25 a 28 cm 8 a 10 kg


CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

Os Westies possuem o temperamento clássico dos terrier; são ativos, alertas, gostam de brincar e cheios de si. Gostam mesmo de serem mimados e vão adorar sair correndo sob todas as condições de tempo e seguirão seus donos em todos os lugares. Extremamente dedicados trazem uma tendência teimosa e, portanto o treinamento desde cedo é essencial. Latir é um comportamento natural para os Terrier e o Westie não é uma exceção.

Não se trata de um cão agressivo, mas ser um terrier significa estar sempre pronto para defender seu território. Foram criados para caçar em bandos e como é de esperar corem felizes ao lado de outros cães que não mostrem agressão ou resistência à sua presença.

 

COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS
Vivem felizes com outros cães especialmente quando apresentados desde filhotes.


CUIDADOS NECESSÁRIOS

Não é dos mais práticos para tratar, já que os Show Dogs precisam ser arrumados à mão, sua pelagem precisa ser ajeitada com os dedos. Precisam ser tosados em intervalos regulares (usualmente a cada três meses) para que se mantenham apresentáveis. Seus donos devem penteá-los e escová-los preferencialmente todos os dias. A escovação removerá os pêlos mortos e ajudará a manter a pelagem limpa.

 

NOTA IMPORTANTE

Ao contrário da maioria das outras raças, os Westies não trocam de pêlo da maneira convencional assim aqueles que sofrem de asma e não puderam conviver com outras raças não terão problemas com os Westies.

Como foram criados para serem cães da terra, podem ser grandes cavadores se não ensinados desde pequenos a não cavarem no canteiro de suas flores preferidas.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Bullterrier

HISTÓRICO

O Bullterrier é conhecido como o gladiador canino e é natural de raças de terriers mais mais antigas da Inglaterra. O Bullterrier foi originalmente produzido para o combate com cães e outros animais, um esporte que era permitido na Inglaterra nos anos 1800. Desde o fim de dos anos 1800 o Bullterrier foi produzido como cão de companhia.

 

EXPECTATIVA DE VIDA

Bullterriers vivem normalmente 10 anos, mas com cuidados e nutrição apropriada podem chegar aos 13.

 

TAMANHO E PESO

Um macho saudável da raça deve chegar aos 22 kg para 38 cm de altura, enquanto uma fêmea chegará a 16 kg para 30 cm.

 

CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

O Bullterrier é uma combinação de poder e equilíbrio, graça e agilidade. Ele deseja a companhia humana e seu caráter e individualidade conquista amigos ao longo da vida. É muito dedicado à sua família. O Bullterrier tem um senso de humor inato, cérebro, imaginação, personalidade, e, para aqueles que o amam beleza. Sua aparência, junto com seu caráter, são únicos no espectro de cães. O caráter e a personalidade do Bullterrier são muito complexos. Um Bullterrier é muito ativo e atua como uma criança, portanto, você deve estar preparado para tudo, e precisa supervisá-lo. A atividade é uma característica comum a quase todos os jovens Bullterriers. Todos os filhotes são extremamente ocupados e muitos Bullterriers permanecem ativos e galhofeiros até os 5 ou 6 anos. Um Bullterrier não se dará bem em situações onde se espera que ele permaneça só em casa ou no quintal por longos períodos de tempo.


COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

Muitos Bullterriers podem e realmente gostam da companhia de outros cães com certas exceções. Os Bullterriers machos que não foram castrados não se dão muito bem com outros machos. Bullterriers machos e fêmeas podem viver juntos sem maiores problemas, e duas fêmeas podem muitas vezes compartilhar a mesma casa. Porém, cuidados deve ser tomados para que não surjam ciúmes.

 

CUIDADOS NECESSÁRIOS

Um Bullterrier troca de pelo duas vezes por ano. O pelo solto pode ser removido com a utilização de uma luva especial ou escova. As unhas e a quinta unha devem ser verificadas mensalmente e aparadas com cortadores de unhas adequados. Os Bullterriers podem sofrer queimaduras de sol e cuidados devem ser tomados nos meses mais quentes, aplicando-se um filtro solar.
Um Bullterrier não gosta de ser cerceado ou amarrado e necessita de um quintal ou jardim razoavelmente grande e de muita companhia humana.

 

NOTA IMPORTANTE

Apesar de geralmente saudáveis, Bullterriers podem ter alergias de pele, particularmente causadas por mordidas de insetos. Filhotes devem ser examinados quanto a eventual surdez.

 

PROPRIETÁRIOS IDEAIS

Um Bullterrier pode ser maravilhoso com crianças se tratado com bom senso. Ele tolerará uma grande variedade de comportamentos de crianças, mas não tolerará ser importunado e pode ser áspero se constantemente provocado. Possuir um Bullterrier é uma grande responsabilidade e a raça só merece proprietários responsáveis e humanos.

 

CONCLUSÕES
Se você decidiu que o Bullterrier é seu cão ideal e está preparado para liderar, exigindo disciplina moderada, entre em contato com um criador da

raça.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Akita

HISTÓRICO

A origem exata do Akita permanece desconhecida. Por datação de carbono de fósseis, remonta a 500 antes de Cristo, embora a história de raça específica do Akita só tenha sido registrada durante os 350 anos passados. O Akita também era conhecido como o cão de Odate nome da área montanhosa de Odate, prefeitura de Akita, na ilha de Honshu.
Sendo a pesca a indústria principal do Japão, o Akita, com seus pés palmados e pelagem grossa resistente à agua, tornou-se naturalmente um companheiro de trabalho dos pescadores. Os Akitas foram também usados como cães de rebanhos, guias para cegos, puxadores de trenós e cães policiais. Eles também foram utilizados como babás, cuidando de crianças enquanto suas mães trabalhavam nos campos de arroz.

EXPECTATIVA DE VIDA

Esses cães orgulhosos normalmente vivem até oito anos de idade, mas Akitas tratados corretamente e com nutrição apropriada podem chegar aos 10 anos.

TAMANHO E PESO

É um cão normalmente alto, com os machos atingindo aproximadamente 75cm e pesando até 50kg, enquanto a fêmea pesa 36 kg para 64 cm em média.

CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

O Akita personifica o caráter enigmático do Oriente. Um cão digno, orgulhoso e corajoso, com uma disposição destemida, não perdendo o controle quando confrontado com situações de stress excepcionais ou súbitas. Mesmo quando filhote, ele mostra certa dignidade. É um companheiro de divertimento paciente para crianças e um protetor firme e eficiente da família e da casa. Nas mãos de proprietários adequados, torna-se um companheiro alegre e feliz.

 

COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

Tende a mostrar a dominação sobre outros cães.

 

CUIDADOS NECESSÁRIOS

O Akita perde o seu pelo duas a três vezes por ano e isto é definitivamente algo a considerar se você está procurando um cão para viver dentro da casa com você e sua família. Ele necessita de muito exercício e treinamento de obediência esta é uma raça que tem de aprender, desde jovem, quem é o líder. Quando o Akita perde seu pelo, sua pelagem literalmente cai. Neste período, é quase impossível tê-lo em casa com você, assim é necessário ter uma área externa cercada, além de uma cama quente, seca.

PROPRIETÁRIOS IDEAIS

Aqueles que aceitam o desafio e entendem que devem fazer justiça à raça, serão recompensados com um animal fiel e carinhoso.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Huskie

HISTÓRICO

Na bacia do Rio Kolyma às bases da cadeia montanhosa de Cherski, uma das tribos, Os Chukchi, desenvolveram o Husky Siberiano. São cães que foram desenvolvidos para atender âs necessidades específicas da tribo. A característica específica desta raça era a de ter bastante resistência e velocidade ao percorrer grandes distâncias, contudo, quilo a quilo o Husky Siberiano se tornaria o cão mais forte de todos os animais de carga.

 

EXPECTATIVA DE VIDA

Os Husky Siberianos vivem até 12 anos de idade.

 

TAMANHO E PESO

54 a 60 cm 20 a 27 kg


CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

Devem ser dóceis, confiáveis e amigos. Seus destacável temperamento faz dele um muito bom companheiro da família e pessoas de todas as idades. Como raça, se afeiçoam a uma e a todas as pessoas.

Personalidade engraçada, expansiva e vigilante são características inerentes desta raça. O desejo deste cão combina a vontade de agradar, teimosia e incomparável independência que talvez sejam legados de seus ancestrais. Cada Husky Siberiano tem sua personalidade e a encontra por si só.

CUIDADOS NECESSÁRIOS
Cuidados são necessários já que são animais de carga e precisam saber a quem devem obedecer. Ficam bem se criados juntamente com outros animais. Sem a prática de exercícios regulares podem tornar-se chatos, pois farão qualquer coisa para aliviar seu tédio. Estes cães vão regular sua alimentação. Tem um metabolismo naturalmente lento e precisam de exercícios para estimular seu apetite. Não hã nada que seja mais feio do que um Husky Siberiano obeso.

Enquanto muitas raças trocam os pêlos de acordo com as estações, nos Huskies toda a pelagem sai do cão em bolotas, quase como lã de carneiro. Os Husky Siberianos são extremamente enérgicos e detém um grande desejo de correr. O conhecimento de sua história e sua herança devem dar a você uma boa medida da quantidade de exercícios que necessitam. Os Husky Siberianos se saem muito bem em atividades que compreendam viagens/passeios de trenó o que certamente dará vazão para toda sua energia.

NOTA IMPORTANTE

Há algumas coisas para se manter em mente em relação a esta raça; especialmente em relação a seu instinto de perseguição a outros animais juntamente com seu comportamento extremamente independente. Estes cães não latem muito mas podem fazer barulhos quando estiverem se divertindo.

 

PROPRIETÁRIOS IDEAIS
Os Husky Siberiano não é a raça ideal para todas as pessoas, mas aqueles que estiverem preparados para dar todo exercício e companhia que a raça precisa.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Spitz Alemão

HISTÓRICO

Acredita-se que os Pomerânia tenham descendência dos cães Wolf-Spitz que migraram para Pomerânia vindos do norte da Rússia e Sibéria. Têm a origem em comum com outras raças do círculo Ártico como os Samoieda e os Lulu. Estes cães eram usados como cães de guarda e puxadores de trenó. Neste estágio de desenvolvimento a raça chegou a pesar até 14 kg. Os menores filhotes de qualquer cria eram geralmente mantidos como cães de companhia quando mais tarde passaram a ser criados juntos numa tentativa de reduzir seu tamanho. O Pomerânia foi reconhecido como raça no século XVIII depois de atrair o interesse da Monarquia Inglesa.

 

EXPECTATIVA DE VIDA

O Pomerânia vive entre 10 e 12 anos de idade.

 

TAMANHO E PESO

23 a 30 cm

2 a 3 kg

CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

O Pomerânia é um gracioso membro da família. Extrovertidos, vivazes e muito inteligentes não deixaram para trás o legado dos Spitz e podem ser muito leais e protetores aos humanos também. Compensam seu tamanho diminuto com extrema obediência e inacreditável energia. Inexcedível histórico em qualquer curso de adestramento.


COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

O Pomerânia tem disposição amigável, mas como todo animal de estimação novo da família, deve ser apresentado cuidadosamente a qualquer outro residente da casa.

CUIDADOS NECESSÁRIOS

Sua pelagem dupla não requer muita atenção como outras raças de pelagem densa, mas mesmo assim requer cuidados regulares. Seu novo filhote dever ser cuidado desde sua tenra idade de modo que possa aprender a aceitar e a se divertir com toda a atenção dispensada. Melhores resultados serão alcançados se você usar uma boa escova de cerdas.

 

NOTA IMPORTANTE

Seu Pomerânia vai ser um membro de sua família durante todos os anos que tiver pela frente, portanto tome cuidado ao escolher o cão certo para sua família.

 

PROPRIETÁRIOS IDEAIS

Ser proprietário de um diminuto e cheio de energia cãozinho não é recomendável se você faz parte de uma família com crianças muito jovens. Estes pequenos cãezinhos são mais adaptáveis a flats e apartamentos e aqueles preparados para exercitá-los regularmente. Donos de destacáveis inteligência e lealdade os Pom fazem uma excelente companhia aos mais idosos também.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Chow Chow

HISTÓRICO

Este cão único e fascinante é de origem chinesa e é imerso no mistério oriental. Chow Chows conservaram a individualidade e a aparência distinta desde 150 antes de Cristo e registros antigos demonstram que foi usado pelos Imperadores como cães de guarda e caçadores. A Raça Chow Chow, pelo que sabemos, apareceu na Inglaterra em 1781, mas eles não ganharam foram especialmente notados por um século. Possivelmente a característica mais distinta deste cão de tamanho médio, é sua língua azul-escura uma característica que ele compartilha com o urso.

 

EXPECTATIVA DE VIDA

Chow Chows normalmente vivem até os 8 anos, podendo chegar aos 10 se tratados e alimentados adequadamente.

 

TAMANHO E PESO
Em boas condições, uma fêmea pesará 23 kg para 45 cm enquanto o macho chegará aos 32 kg e aos 50 cm.


CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

O Chow Chow tem uma carranca característica que muitas vezes é tida como um sinal da tristeza, mas isto está longe de ser verdade. O Chow Chow é um cão feliz, independente e dedicado. Ele não adula todos os que batem à porta, mas reserva seu afeto e a brincadeiras para sua família. Aprende rápido e é extremamente inteligente.


COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

Para a máxima harmonia em casa, este cão deve ser apresentado a outros animais em uma idade jovem. Como para a maior parte das raças, uma Chow Chow adulta deve ser supervisada quando apresentada a outros animais para assegurar que não há nenhuma discordância.

CUIDADOS NECESSÁRIOS

Para melhores resultados, a pelagem do Chow Chow necessita de escova e a pente regularmente. O processo frequente ajudará com na administração de casa pois o cão troca de pelos várias vezes ao ano. Eles são normalmente muito limpos, conhecidos por lavar o rosto após as refeições.

 

PROPRIETÁRIOS IDEAIS

Apesar do Chow Chow gostar de espaço para correr, ele se adaptará a qualquer residência, desde que os donos providenciem exercícios regularmente.

 

CONCLUSÕES
Se você decidiu que o Chow Chow é o cão ideal e está preparado para ter um cão que troca de pelos várias vezes ao ano, procure um criador da raça.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Yorkshire Terrier

HISTÓRICO

O Yorkshire Terrier é o resultado do cruzamento de vários tipos de Terrier e o primeiro apareceu na região de Yorkshire na Inglaterra durante a primeira metade do século XIX. Os primeiros Yorkshire Terrier chegaram a pesar 6 kg e foram usadas, assim como outras variedades de Terriers, para matar ratos. Com o tempo, os criadores passaram a desenvolver um cão menor e mais bonito que foi usado como cão doméstico e show dog em vez de ser matador de ratos.


EXPECTATIVA DE VIDA
Os Yorkshire Terrier geralmente vivem 14 anos e podem chegar até os 16 quando cuidados adequadamente e com a alimentação adequada.

 

TAMANHO E PESO
Os machos normalmente chegam até 6 kg e 20 cm de altura e as fêmeas 3 kg e 18 cm de altura.


CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO
A maioria dos Yorkshire Terriers é alerta, ativa e investigativa. Podem ser cães determinados, mas também muito dedicados e leais à sua família humana. Gostam da companhia dos humanos e ficarão felizes em fazer parte das atividades da família. São bons cães de guarda e vão latir para qualquer estranho que se aproxime. Apesar de pequenos, são animais robustos e saudáveis que têm as proporções de um cão normal só que em miniatura. Os Yorkshire Terrier têm uma pelagem que não solta ou troca de pêlos e consequentemente são uma raça hipo-alergênica. A pelagem não é impermeável às intempéries do tempo de modo que devem viver em interiores com momentos ao ar livre para que exercitem.

 

COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

Geralmente vivem felizes com outras raças de cães desde que tamanho equivalente ao seu.
A pelagem do Yorkkshire Terrier geralmente crescerá até o chão e precisará ser escovada dia sim dia não para que seja mantida livre de nós e partes embaraçadas. Os pêlos da cabeça precisam ser presos para saírem da frente dos olhos. Se o proprietário quiser ter menos trabalho então os pêlos podem ser mantidos curtos. Sairão felizes na companhia de seu dono ou correrão pelo quintal.

 

PROPRIETÁRIOS IDEAIS
Os Yorkshire Terrier são adaptáveis a pessoas de todas as idades com ou sem crianças, o que não dispensa a supervisão de um adulto no caso do convívio das crianças com o pequeno cãozinho. A questão mais importante a se considerar antes de adquirir um Yorkshire Terrier é se você terá o tempo adequado para cuidar dele. Assim como a maioria dos cachorros não é bom para seu temperamento ser deixado sozinho por longos períodos e se as pessoas da casa ficam fora durante a maior parte do dia então é melhor ter dois deles assim poderão fazer companhia um ao outro.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Basset Hound

HISTÓRICO
A palavra Basset, em francês, significa rasteiro. A primeira prova detalhada da existência do Bassêfoi em 1585, quando foram utilizados na caça a toupeiras, doninhas e furões. São originários das regiões de Artois e Flandres. O Bassê francês foi inicialmente descoberto na Inglaterra após a invasão pelos Normandos, em 1066. Por volta de 1900, critérios foram estabelecidos e a raça foi popular em exposições. Em 1957 os Bassês foram enviados a Sidney, e hoje são encontrados por toda a Austrália.

 

EXPECTATIVA DE VIDA

Bassês normalmente vivem por 10 anos, mas podem chegar aos 12 quando tratados com carinho e atenção e alimentados com a dieta apropriada.

 

TAMANHO E PESO

Uma fêmea em boas condições pesará 18kg para 33cm e um macho 25kg para 38cm.

 

CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

É de se admirar que um cão de caça tão grande e sólido tenha uma natureza tão pacata. Pode ser extrovertido, porém gentil e carinhoso. Assim como em muitas raças, os cães Bassês levam 18 meses a três anos para tornarem-se totalmente maduros. Durante sua etapa juvenil, são cheios da energia e tendem a provocar tumulto. Contudo, com disciplina firme e consistente, esses cães tornam-se membros da família educados e muito queridos.

 

COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

Excelente.


CUIDADOS NECESSÁRIOS

Os cães bassês comem com entusiasmo e devem ser alimentados com uma dieta de qualidade e bem equilibrada. Eles gostam viver dentro de casa, mas vão se adaptar bem fora dela, a condição que tenham uma casa de cachorro confortável e quintal seguro no qual poderão brincar ruidosamente. É imperativo que quintais e jardins sejam totalmente cercadas com portas confiáveis. Os bassês, sendo cães de caça que usam muito o faro, tem um sentido de trajeto muito fraco eles apenas põem o focinho ao chão e seguem seu caminho alegremente.
Em comparação com muitas outras raças os cães bassês precisam de poucos tratos, mas ainda assim, gostam de ser mimados e paparicados.

NOTA IMPORTANTE

Não há nada pior do que um bassê totalmente desobediente, teimoso e incontrolável. Lembre-se que, quando esses cães amadurecem, precisem de treinamento firme e consistente para ensinar-lhes maneiras aceitáveis. Não deixe seu bassê ditar as próprias regras!

 

PROPRIETÁRIOS IDEAIS
Pessoas que podem fornecer as facilidades correias e firmar a disciplina necessária para manter e aproveitar ao máximo o caráter desta raça.

 

CONCLUSÕES
Se você decidiu que o bassê é o cão para você e está preparado para ser um líder firme e carinhoso para este maravilhoso cão, entre em contato com um criador.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Beagle

HISTÓRICO

O é um pequeno cão de caça que foi originalmente desenvolvido para caçar lebres e coelhos pelo faro, e seguido a pé por caçadores. Os Beagle usualmente caçam em grupos de 12 ou 24 cães.
A necessidade de Beagle em seguir a pista de lebres espertas que tentaram despistar, até voltando por cima de seus próprios rastros, é o que determina o tamanho de um Beagle. Beagles de tamanhos diferentes trabalham em terrenos diferentes dos campos abertos para os menores aos terrenos montanhosos da fronteira inglesa para os maiores, passando por vários tamanhos intermediários, sempre em função do terreno.

 

EXPECTATIVA DE VIDA

Esses cães amáveis podem viver facilmente por 13 anos, Beagle com nutrição correta muitas vezes podem chegar aos 16 anos da idade.

 

TAMANHO E PESO

A fêmea da raça geralmente pesa 10kg e mede 33cm de altura, enquanto o macho pesa por volta de 15kg para 38cm.

 

CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

É da natureza do Beagle ser um companheiro fiel. Eles são normalmente doces, mas podem ser tão robustos e resistentes quanto se queira. É também um grande companheiro de diversão para crianças. De fato, o Beagle pode se tornar "muito humano" se você esquecer que ele é, de fato, um cão. Afetuoso e obediente para com seus donos, um Beagle nunca deve ser nervoso ou agressivo em qualquer circunstância. Ele é um cão de caça feliz, versátil e adaptável que pode ser usado para caçar pela manhã, ser o companheiro dedicado das crianças à tarde, quanto desempenhar o papel de cachorro de colo à tarde.


COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

Os Beagles são cães de caça quando em grupo, e como tais, são definitivamente melhores somente com companhia humana durante o dia.

 

CUIDADOS NECESSÁRIOS

Os Beagles necessitam de pouquíssimos tratos, mas é bom ficar de olho em seu peso, pois deixado a seus próprios instintos, tendem a ficar obesos e é difícil resistir a seu olhar suplicante, especialmente no momento da refeição. Os Beagles são cães que caçam pelo faro, e por isso não devem passear sem supervisão, pois quando detectam um cheiro sedutor, fazem o que sua natureza comanda e caçam. Diz-se que quando o faro de um Beagle está ligado, sua audição desliga! Esses cães precisam de quintal seguro, pois tem muito pouco ou nenhum de sentido de tráfego e tendem a ignorar veículos se estiverem no caminho.

NOTA IMPORTANTE

Beagle não gostam de ficar sós por longos períodos de tempo. Eles podem ser muito desobedientes quando ficam entediados, cavam buracos, fogem, ou puxarem a roupa do varal.

 

PROPRIETÁRIOS IDEAIS

Alguém que possa fornecer o ambiente de estimulação e as pequenas necessidades da raça.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Dálmata

HISTÓRICO

As manchas pitorescas do Cão Dálmata fazem desta raça os mais distintivos dos cães. Os filhotes nascem brancos e começam a adquirir suas manchas negras ou marrons em aproximadamente duas semanas. Embora seja uma raça de linhagem antiga, na época Vitoriana o Dálmata adquiriu reputação como cão de carruagem, que corria com os cavalos, junto às carruagem da nobreza.
O Dálmata tem afinidade natural com cavalos, um traço que ainda é muito forte hoje. A maioria dos Dálmatas, quando próximos a um cavalo, irão imediatamente cumprimenta-lo. Qualquer cão que tenha sido boiadeiro, trekker em duas Guerras Mundiais e na Guerra de Vietnam, ganhou seu lugar em carros de bombeiros, sido o preferido dos dândies Vitorianos, cão de demonstração, cão de truques, cão de caça, precisa apenas de meia possibilidade para ganhar um lugar no seu coração e na sua vida.

 

EXPECTATIVA DE VIDA

Dálmatas podem viver até os 12 anos, mas com cuidados e nutrição adequada, chegarão aos 14 anos.

 

TAMANHO E PESO

Este é mais um cão de grande porte, cuja fêmea saudável pesará 32 kg para
56 cm enquanto o macho terá aproximadamente 42 kg para 61 cm.

 

CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

Os Dálmatas são carinhosos e divertidos, palhaços naturais com elegância e
humor que são caraterísticos à raça. Seus "sorrisos" são, muitas vezes,
confundidos com rosnar, até que se perceba o rabo abanando loucamente.
A natureza sensível da raça também almeja a companhia e o afeto humanos.

 

COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

Os Dálmatas podem compartilhar sua casa sem problemas com outros
animais domésticos.

 

CUIDADOS NECESSÁRIOS

O asseio e a necessidade de tratos mínimos são outras características muito apreciadas na raça. Tendo uma pelagem densa e curta, os Dálmatas só precisam de uma escova ocasional ocasional para ter uma aparência bem tratada. Sendo cães ativos e fortes, eles tem de ser mantidos sob controle e o treinamento de obediência é recomendado. Como eles são cães ativos, necessitam de um bom passeio diário e precisam de uma jardim bem cercado.

 

NOTA IMPORTANTE
Os Dálmatas podem ter predisposição a pedras na bexiga. Alguns cães são propensos a problemas de pele, enquanto outros podem nascer surdos.

 

PROPRIETÁRIOS IDEAIS

Dálmatas são perfeitos como cães de companhia, de guarda, e um maravilhoso animal de estimação, mas, como são fortes e ativos, eles realmente tem de ser mantidos sob controle.

 

CONCLUSÕES
Se você decidiu que o Dálmata é o cão adequado para você e está preparada para dar o treinamento que este cão precisa, entre em contato com um criador da raça.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Pointer

HISTÓRICO

Cães de caça foram, indubitavelmente, os caninos mais especializados
conhecidos pelo homem. No Louvre, em Paris, há uma pintura de Jean Baptiste Odry pintando um bonito Pointer apontando um faisão.
A inscrição da pintura diz que aquele foi O Cão de Campo de Luis XV. A pintura foi feita durante a última metade do século XVII ou primeira metade do século XVIII.
Acredita-se que o Pointer Inglês tenha se originado tanto dos Pointer Franceses quanto dos Pointer Espanhóis, raças que datam de antes do século XVIII. O Pointer hoje evoluiu para um especializado em campo que pára e aponta o local onde há o objeto ou presa escondida antes de agarrá-los.


EXPECTATIVA DE VIDA

O Pointer pode viver até 15 anos de idade.


TAMANHO E PESO

63 a 70 cm 18 a 25 kg


CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

O Pointer é conhecido pela sua inteligência afiada, obediência e temperamento equilibrado que fazem dele o companheiro ideal tanto em casa quanto no campo. Membros desta raça são alertas, bonitos e são caracterizados pelas aparência exclusiva de sua face com as manchas ao redor de seus olhos e orelhas. Donos de uma habilidade extrema de apontar com exatidão por herança genética, os Pointer são verdadeiros cães de caça em campo além de serem muito leais e honrosos companheiros. Ocasionalmente um Pointer pode sentir-se desconfiado ou ainda temeroso diante de algumas situações e precisará de firmeza, entretanto um relacionamento cortês deverá melhorar a questão. Além disso, os Pointer são cães sensíveis e atenciosos e vão dar o alarme a qualquer momento que vier um estranho. Demoram a amadurecer e às vezes levam três anos para atingir seu tamanho e peso de adulto.

 

COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

O Pointer viverá feliz em companhia de todos os membros da casa. Até mesmo galinhas e outras aves podem dar-se bem com ele desde que familiarizados com desde cedo. Demonstrará uma curiosidade natural em relação a pássaros selvagens e irá apontá-los pelo quintal quando ele estiver presente. Tem inclinação a ser submisso em relação a outros cães no primeiro contato e conduzem a situação a partir dali. Não são agressivos e tendem a evitar conflitos sempre que possível.

 

CUIDADOS NECESSÁRIOS

É uma raça que exige pouca manutenção, sua pelagem curta não precisa de muito mais do que escovação regular. Quando o Pointer fica sujo ou enlameado, a maior parte da sujeira sairá de seu pêlo quando ele ficar seco. Eles de fato trocam a pelagem sazonalmente, portanto uma escovação com uma luva de borracha vai remover a maior parte dos pêlos indesejados. O Pointer tem orelhas caídas que precisam ser mantidas limpas e verificadas regularmente contra a infecção de fungos e bactérias.

Ele vai viver bem feliz numa casa com um quintal pequeno onde possa exercitar-se regularmente para manter-se em boa forma e gastar o excesso de energia. Adoram brincar e correrão atrás de bolas e brinquedos com bastante entusiasmo.
Em campo o Pointer é mestre dos cães de caça.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Setter Inglês

HISTÓRICO

Os Setters Ingleses são cães de caçadores armados. A raça era conhecida na Inglaterra em tempos Elizabetanos, embora o Cão de Caça Inglês moderno fosse desenvolvido apenas durante o século passado. Usado por caçadores para localizar caça voadora como codornizes e perdizes, a raça é entusiástica quando no trabalho, tendo um agudo senso de caça. No campo, ele não fica fora do alcance do caçador e, ao localizar a caça, agacha-se antes deste. Este instinto é ainda forte em variedades produzidas tanto para demonstração quanto para cães de companhia. Os Cães de Caça Ingleses anseiam e gostam de seu exercício, contudo, uma vez que o passeio diário termina, ficam bastante felizes em aninhar-se aos pés de seu proprietário, ou melhor, na cama de seu proprietário.

 

EXPECTATIVA DE VIDA

Os Setters Ingleses normalmente vivem até os 10 anos de idade, mas no ambiente correto e com nutrição apropriada, chegarão aos 12 anos.

 

TAMANHO E PESO

A fêmea normalmente pesa 25 kg para 61cm de altura, enquanto o macho pesa 35 kg para 68 cm.


CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

Os Setters Ingleses são intensamente amistosos por natureza. Bem disposto em relação a outros cães, e de disposição fiel e afetuosa, esta raça é ideal como companheiro de adultos e crianças. Os Setters Ingleses são realmente confiáveis no temperamento, tanto que merecem a honra de ser chamados os cavalheiros e as senhoras do mundo canino. Um programa de televisão bem conhecido coloca-os entre as Dez Melhores raças recomendadas. Este é um cão que precisa de contato humano, portanto os Setters Ingleses não gostarão ser deixados â sua própria sorte por longos períodos de tempo.

 

COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

Sendo cães bondosos, os Setters Ingleses se darão bem com a maioria dos animais. São animais sociais e dão-se melhor quando na presença de outros cães.


CUIDADOS NECESSÁRIOS

Os Setters Ingleses são cães ativos que se beneficiam de exercício regular. Se eles não forem levados a um passeio diário e/ou não correrem no parque, eles reclamarão, latindo para chamar sua a atenção, ou cavando buracos no jardim. Tal comportamento não é específico desta raça, mas é típico de qualquer cão que fique frustrado por falta da atenção. Embora uma raça de pelos longos, os Cães de Caça Ingleses possuem uma pelagem de textura sedosa que é fácil de manter. Escova ou pente por dez minutos duas vezes por semana são suficientes para tratar o pelo. Contudo sempre é uma boa ideia verificar sementes de grama ou detritos imediatamente após uma brincadeira ao ar livre. Assim, você prevenirá nós na pelagem, e corpos estranhos na pele, olhos e orelhas. Os cães de demonstração são mantidos em condição asseada, com criadores que sempre estão preparados para ajudar novos proprietários a dominar a técnica. Não é necessário manter um Setter Inglês de estimação nestas condições, mas, assegurar uma pelagem limpa, sem nós, podando o pelo em excesso abaixo das orelhas e nas paras, contribuirão para um cão feliz e são. Entre banhos, aplicar pó de talco com a escova nos pelos, ajudará a manter seu cão cheiroso.

 

NOTA IMPORTANTE

Os Setters Ingleses são normalmente bons comedores, e se você não tiver cuidado, vão enganá-lo com seus olhos doces, para pedir alimentação a mais. Os Cães de Caça Ingleses foram produzidos para encontrar caça, portanto, eles gostam de correr, e quando eles se concentram em um odor ou perseguem um pássaro, podem ficar negligentes e sujeitos a perigos, como trânsito. Portanto, você deve assegurar que seu Setter Inglês cora livremente apenas em áreas perfeitamente seguras.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Bichon Frisé

HISTÓRICO

O Bichon Frise é uma raça francesa e belga. Inicialmente popular junto ã aristocracia francesa, a raça perdeu sua condição de cão de luxo durante a revolução. O Bichon Frise trabalhou então para ganhar a vida, junto a tocadores de órgãos e outros músicos de rua.
Durante a Primeira Guerra Mundial, o Bichon Frise quase extinguiu-se e somente foi salva graças à dedicação de criadores franceses e belgas. O Bichon Frise foi introduzido na Austrália nos anos 1970, e, desde sua introdução, prosperou como cão de exposição e igualmente como um cão de companhia.

 

EXPECTATIVA DE VIDA

O Bichon Frise é um cão longevo, vivendo normalmente 16 anos, podendo chegar aos 19 anos quando bem tratado e com a dieta apropriada.

 

TAMANHO E PESO

Uma fêmea em boas condições físicas, pesará em média 5 kg para 27 cm de altura, enquanto o macho pesará 7 kg para 30 cm.

 

CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

O Bichon Frise tem um temperamento soberbo. Ele é um cão de companhia ideal, amistoso, afetuoso e gosta do contato com sua família humana. É naturalmente um cão de interior, por causa da sua devoção à família. O Bichon Frise não se ajustará bem à vida ao ar livre.
Está sempre pronto a brincar, dar um passeio, ou apenas aconchegar-se para um abraço. Uma raça com uma maravilhosa atitude da vida. São companheiros ideais para joves e velhos, igualmente.

 

COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

O Bichon Frise adapta-se bem a outros animais domésticos se criado com eles, ou introduzido gradualmente. Ele tratará tanto gatos como outros cães bastante bem.

 

CUIDADOS NECESSÁRIOS

O Bichon Frise necessita ser tratado regularmente e não é um cão para aqueles que não querem "um cão isento de manutenção". Ele necessita ser escovado regularmente e ter os nós de sua pelagem desatados (pelo menos a cada dois ou três dias) e precisa ser banhado a cada duas a três semanas. O pelo não cai, portanto, tem de ser cortado a cada seis a oito semanas. O Bichon Frise não necessita de muito exercício, mas ele gosta de andar regularmente e gosta de correr e jogar no quintal.

 

PROPRIETÁRIOS IDEAIS
O Bichon Frise ajusta-se a alguém que quer um cão de companhia. A raça é considerada "não-alergênica" por muitas pessoas, e assim, este pode ser o cão ideal para pessoas com problemas de alergia. É sugerido, contudo, visitar o criador e ter contato com os cães antes de comprar, para assegurar-se de que eles realmente não causam problemas alérgicos específicos. Você não encontrará um cão melhor do que o Bichon Frise. Um cão pequeno, atraente, com uma atitude de cão de grande porte, ele rapidamente ganha os corações de todo o mundo que encontram. Eles amam a vida, amam as pessoas, e, com cuidado regular, recompensará seus proprietários com anos de amor e devoção.

 

CONCLUSÕES
Se você decidiu que o Bichon Frise é o cão adequado para você, e está preparado para tosar o cão a cada seis a oito semanas, procure um criador da raça.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Chihuahua

HISTÓRICO

O Chihuahua é o menor cão do mundo e sua história é envolta em mistério. Alguns acreditam que ele se originou na Ásia, outros que ele veio da Europa. Mas não importa onde a raça iniciou, este é na realidade um cão do México. As estatuetas de terracota encontradas em Chi-Chen-ltza, Colima, e outras cidades arruinadas do continente Sul Americano parecem-se muito com o Chihuahua atual. A isto soma-se o fato que, em vários dialetos Mayas chi significa cão, o que pareceria colocar os antepassados do Chihuahua no período Maya.

Existem dois tipos de Chihuahua:

De pelo macio caracterizado por por uma pelagem macia e brilhante cobrindo o corpo com um tufo na nuca.
De pelo longo caracterizado por uma pelagem por vezes encaracolada e por um rabo longo.

 

EXPECTATIVA DE VIDA

Este pequeno e festivo cão normalmente vive até os 12 anos, mas Chihuahuas podem viver até os 15 anos se bem tratados e com dieta adequada.

 

TAMANHO E PESO

Uma fêmea saudável normalmente pesa 1.8 kg etem apenas 15 cm, enquanto o macho não é muito maior, com 2.7 kg e 20 cm.

 

CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

O Chihuahua é um grande pequeno cão de companhia, que fica feliz em exercer-se no quintal como fazendo um longo passeio. Apesar do seu tamanho, esses cães felizes são 'abençoados' com um latido surpreendentemente barulhento e apreciam a companhia humana.

 

COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

O Chihuahua é realmente um animal de companhia e por isso gosta da companhia de outros animais. Ele vai se defender, mas se você realmente tiver grandes cães em casa é o melhor vigiar este pequeno cão enquanto ele está brincando com eles, somente para assegurar-se de que está tudo bem.

 

CUIDADOS NECESSÁRIOS

Cuidados necessários para esta raça são mínimos, mas ele é um pequeno cão ativo e deve ser alimentado e tratado constantemente. Ele necessita de exercícios regulares ou tenderá a ganhar peso. O pelo Longo precisa de ua boa escova algumas vezes por semana para mantê-lo são e sem qualquer sujeira que ele possa recolher. O pelo Liso, dependendo de com que frequência o cão é deixado fora, só precisará de atenção mínima.

 

PROPRIETÁRIOS IDEAIS
Sendo um cão tão pequeno, é bem ajustado a quase todos os tipos de ambientes. São especialmente ideais para cidades densamente povoadas e podem ser alojados em um pequeno apartamento, porém, algum exercício ao ar livre ainda é necessário.

 

CONCLUSÕES
Se você decidiu que o Chihuahua é seu cão ideal e está preparado para vigiar sua dieta para que ele não se torne obeso, entre em contato com um criador.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

Pequinês

HISTÓRICO

Quando os ingleses entraram em Pequim pela primeira vez, encontraram, na Cidade Proibida, a Imperatriz TzuHai morta estendida no chão com cinco cães Pequinês guardando seu corpo.
A imperatriz cometera o suicídio porque a China havia sido invadida pelas tropas do Oeste. Alguns de seus empregados e eunucos também cometeram o suicídio enquanto outros fugiram para as montanhas levando consigo os sagrados cães que jamais haviam sido vistos do lado de fora das muralhas da Cidade Proibida. Durante séculos em que os eunucos criavam o Pequinês para os imperadores a raça permaneceu enclausurada na Cidade Proibida no Palácio Verão. A pena para qualquer um que aparecesse com um dos cães fora dali era a morte.

 

EXPECTATIVA DE VIDA

O Pequinês pode viver até 17 anos de idade.

TAMANHO E PESO
20 a 24 cm 3a 5 kg


CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

O destemido Pequinês a ponto de esgotar-se à frente de outro cão ou até mesmo de um homem a quem não levam em conta o tamanho tem a lealdade como sua maior característica o que o faz proteger qualquer coisa que acreditarem pertencer a eles.

 

COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

O Pequinês é uma raça que pode adaptar-se a qualquer outra raça. Os cães da raça Pequinesa são destemidos e podem se dar bem com quaisquer outros cães desde que apresentados desde pequenos e possam ter crescidos juntos.

 

CUIDADOS NECESSÁRIOS

O Pequinês requer cuidados semanais por causa de sua abundante e densa pelagem. Seus pêlos precisam de escovação e limpeza regulares. Os olhos, orelhas e partes genitais dos machos devem ser limpas semanalmente. As unhas dos dedos dos Pequinês precisam ser mantidas curtas o tempo todo. Os cães Pequineses não gostam de atividades ao ar livre. São cachorros toy e adoram o conforto e o calor de um lar. Eles realmente precisam de caminhadas na coleira em superfícies irregulares desde que não por muito tempo ou muito distantes.

 

NOTA IMPORTANTE

O Pequinês não é um cão de colo embora gostem de ser adulados quando fazem grande alvoroço. Adoram pessoas de todas as idades e podem ser os companheiros de uma vida. De natureza extrovertida, adoram divertir-se com brincadeiras e desde pequenos devem ser apresentados aos brinquedinhos caninos. Mesmo depois de adultos adoram brinquedos e bolas no quintal.

 

PROPRIETÁRIOS IDEAIS

O Pequinês se dá bem com pessoas de todas as idades.

Whippet

HISTÓRICO

O homem vem usando os cães para ajudá-los a caçar por séculos e cães de diferentes tipos eram necessários de acordo com o tipo de presa. Os maiores e mais pesados adequados para caçar lobos e javalis selvagens já em áreas de caça de pequenos cervídeos, coelhos ou lebres um Greyhound mais rápido e ágil é o mais indicado. Quanto mais confinado e fechado espaço de caça menor deverá ser o cão utilizado.

No final do século XVIII, o cão corredor de porte médio vem a fazer jus a seu nome whippet (do inglês lebréu ou cão de corrida) ou snap dog (do inglês cão rápido sai em disparada) e tornou-se muito popular entre os trabalhadores do norte do país. Foi usado na caça de coelhos e mais tarde em corridas. Os Whippets ficaram conhecidos como os Greyhounds dos pobres e acabaram sendo vistos como estimados bens, sempre enrolados perto da lareira e, diz-se, frequentemente melhor alimentado do que os próprios membros da família. Seu trabalho era vencer as corridas que eram feitas sob apostas nas reuniões e encontros, desse modo um cão a que faltasse velocidade não tinha nenhum valor. Somente as melhores cadelas seriam criadas e somente os cães mais rápidos eram mantidos, mais uma vez os Greyhound conquistavam a preferência e rapidamente os Whippet entraram para o grupo.

EXPECTATIVA DE VIDA

Os Whippets vivem até 14 anos de idade.

TAMANHO E PESO

44 a 51 cm


CARACTERÍSTICAS DA RAÇA, PERSONALIDADE E TEMPERAMENTO

Os Whippets tem um temperamento adaptável e são os cães domésticos ideais sendo uma maravilhosa companhia. Diz-se que as cadelas são melhores cães domésticos do que os machos porque são mais afetuosas e obedientes. Contudo, isto funciona exatamente ao contrário no caso dos Whippets pois os machos são os mais obedientes, amistosos e expansivos da espécie.


COMPATIBILIDADE COM OUTROS ANIMAIS DOMÉSTICOS

A grande maioria dos Whippets não é agressiva em relação a outros cães. Assim como todos os animais abençoados com o dom da velocidade estes cães preferem usá-la a entrar na briga.

CUIDADOS NECESSÁRIOS

Os Whppets são muito mais durões do que aparentam ser e rapidamente vão sair para passear em áreas expostas ao tempo em condições que fariam qualquer proprietário recuar. Suas longas pernas não deixam que traga sujeira depois de uma intensa caminhada e sua pelagem curta requer muito pouco para que fique arrumada.
Também foram denominados como os cães dos preguiçosos por serem alimentados e cuidados com facilidade. Precisam realmente de exercícios diários e como a maioria dos cães, trinta minutos de caminhada presos ã guia vai deixá-los saudáveis e bem em forma também vão gostar de correr livres por uns quinze minutos para poderem realmente esticar a marcha.

Ainda que se considere em muitas raças que a fêmea seja melhor para se ter em casa do que os machos este não é o caso dos Whippets.

 

Fonte: Pedigree (http://www.pedigree.com.br/meu-amigo-ideal/)

 

 

Gatos

 

 

Persa

Os persas são gatos muito procurados por pessoas que vivem em espaços pequenos, como apartamentos, pois seus miados são baixos e pouco comuns, além do fato desses animais apresentarem um forte apego ao seu dono. Os gatos persas são meigos e carinhosos. Esse animal se caracteriza pela pelagem comprida e sedosa, com uma cabeça grande e redonda, orelhas pequenas e arredondadas com tufos de pelo no interior, olhos grandes e redondos de coloração vívida e patas curtas, porém musculosas. O padrão comum da raça apresenta focinhos achatados (flat face), porém alguns animais possuem focinhos um pouco mais alongados (doll face).


A manutenção de sua pelagem é um pouco trabalhosa, sobretudo devido a formação de nós ocorridos devido ao comprimento dos pelos. O padrão de uma raça é determinado pelas associações que a representam. Assim sendo, existem pequenas variações de associação para associação. Abaixo podemos ver o padrão da FIFe (Federação Felina Internacional).

 

Tamanho: Médio a Grande - Os machos são maiores que as fêmeas, pesando de 4 a 5 kg, e as fêmeas de 3 a 4 kg.
Orelhas: Pequenas, arredondadas nas pontas e bem separadas.
Nariz: Achatado, Curto, Largo, com stop bem definido, situado entre os olhos e entre as pálpebras superiores e inferiores, nariz não arrebitado. As narinas devem ser bem abertas.
Corpo: De estrutura compacta, patas curtas, peito largo, ombros e dorso maciços, bem musculosos, de comprimento curto e formato quadrado.
Rabo: De comprimento curto, dobrado sobre o dorso fica entre a nuca (muito longo) e o meio das costas (ideal).
Pescoço: Curto e forte.
Cabeça: De formato redondo, maciça, bem equilibrada, crânio largo. Testa arredondada, bochechas cheias.
Pelagem: Comprida, densa , de textura fina e sedosa (sem ser lanosa).
Olhos: Grandes, redondos e simétricos, bem separados, dando a face uma expressão mais aberta. De cor sólida, brilhante.
Patas: Grandes, redondas, sendo desejável tufos de pelos entre os dedos.
Normalmente, nessa raça a cor branca associada a presença de olhos azuis está geneticamente relacionada a problemas de audição no animal. Os gatos brancos com apenas um dos olhos azuis pode ser surdo de apenas um ouvido, enquanto que os espécimes com ambos os olhos azuis acabam não possuindo nenhuma audição.

 

A história desta raça tem início no século XVII, quando um viajante italiano chamado Pietro Della Valle passou pela Pérsia (atual Irão) e trouxe consigo alguns dos belos gatos que andavam pelas ruas locais. Ao chegar a Itália, imediatamente esses gatos ganharam a simpatia das pessoas devido a sua pelagem macia e brilhante. Porém, a moderna raça persa surgiu somente no século XIX, quando esses gatos criados na Itália foram levados a Inglaterra, onde sofreram cruzamentos com gatos da raça angorá. Logo em seguida foi feito um trabalho de melhoramento genético visando se obter maior variedade de cores e padrões de pelagem. Há hoje mais de 100 diferentes combinações de cores para gatos dessa raça, variando desde o branco neve até o malhado (casco de tartaruga). Em 1950, o Gato Siamês foi cruzado com o Persa para criar uma raça com o corpo do Persa mas com a coloração do Siamês, sendo este nomeado de Himalaio. O Himalaio ficou como raça separada do Persa nos Estados Unidos até 1984, quando a CFA os unificou, mesmo com a objeção de ambos os conselhos das raças. Alguns criadores de Persa ficaram descontentes com a introdução desse híbrido em suas linhas puras de Persa. O gato persa mais conhecido é o Garfield. O gato persa laranja dos desenhos animados e dos filmes. Outro persa conhecido nos filmes é o gato Snowbell, de todos os filmes de Stuart Little.

 

Fonte: Premiatta (http://premiatta.com.br/racasgatos.asp?id=201)

Siamês

Gato-siamês é uma raça de gato oriental, caracterizada por um corpo elegante e longilíneo e uma cabeça marcadamente triangular. Acredita-se que a origem exata da raça seja o Sudoeste Asiático, mais especificamente o Sião (atual Tailândia), onde eram tidos como o gato da realeza e mantidos em templos sagrados. São conhecidos naquele país, onde são uma de várias raças nativas, como Wichien-Maat ou Maas ("Diamante-Lua"). De lá foram levados para a Inglaterra, em 1884, de onde se espalharam para outras partes do mundo.

 

Aparência geral.

O siamês tem um corpo longilíneo, de porte médio, com membros posteriores longos e finos, levemente mais altos do que os anteriores; pés pequenos e ovais; musculatura forte. O siamês moderno deve ter a cabeça em forma de triângulo perfeito - larga na altura dos olhos e menor na ponta, na direção do queixo, com contornos delicados; pescoço alongado; orelhas de base larga terminadas em ponta; nariz longo e recto como uma continuação da fronte. Os olhos são oblíquos em forma de amêndoa, inclinados na direção do nariz, e são de cor azul. A cauda é longa, fina, em forma de fuso, pontiaguda na extremidade, mas há casos que a cauda é peluda seguindo as características de seu corpo.

 

Comportamento.

Principalmente, no período dos cios, emite miados e uivos pouco graciosos, semelhantes aos de uma criança recém-nascida. A elegância do corpo e a graça dos movimentos conquistaram para o siamês o título de "príncipe dos gatos" (por Fernand Méry), mas é o miado forte e a personalidade incomum que realmente o distinguem. Em relação ao dono, ele se comporta mais como um cão do que como um gato. Pode passear atado numa coleira e chega a exibir o comportamento típico de "ir buscar". É fiel, ciumento e adora ser acariciado, especialmente na zona do pescoço. Como todo gato, ele, às vezes, age de modo estranho, num instante é capaz de passar da maior frieza às mais vibrantes expressões de afeto.

A fêmea requer cuidados especiais. No cio, ela fica quase histérica. Pode rolar pelo chão, gemendo, ou correr pela casa, rasgando e arranhando tudo o que encontrar pela frente. Ela deve acasalar mais cedo possível. Um mês depois do acasalamento, as suas tetas começam a inchar e os filhotes podem ser sentidos no seu ventre. Eles nascem brancos e vão mudando de cor à medida que crescem, são muito brincalhões, preguiçosos e carinhosos eles começam com a cor de pelo meio dourado que com o tempo vai escurecendo.

 

Reprodução.

A fêmea atinge a puberdade antes das outras raças. Com cinco meses tem o primeiro cio e corre o risco de ficar prenhe. As ninhadas, quase sempre numerosas, apresentam filhotes quase brancos, sendo que a cor se desenvolverá, escurecendo, gradualmente, durante a infância. Apesar de adoecer mais facilmente do que as outras raças, o siamês, normalmente, tem vida longa, podendo chegar aos quinze anos e, às vezes, até aos vinte anos.

 

Problemas de saúde.

Saúde ruim, obstruções nasais, má formação da parte inferior do focinho que é curto, bochechas largas, cabeça com predominância excessiva de marrom, membros fracos, robustez ou magreza excessiva, manchas no ventre ou olhos de cor que não seja azul e estrabismo excessivo, cauda curta em forma de gancho, pés brancos e calculos na bexiga, são muito comuns. O siamês sofre muito de complicações nos rins e pode ter dificuldades para urinar o que requer um acompanhamento do veterinário com prescrição de remédios injetáveis.

 

Tratamentos.

Escovação cotidiana da pelagem. É necessária uma escova de dureza média, que possa tirar os resíduos e a poeira, mas sobretudo os chamados "pelos mortos", bastante numerosos no período da muda. Posteriormente uma escova mais macia para alisar a pelagem e mantê-la espectacular.

 

Fonte: Premiatta (http://premiatta.com.br/racasgatos.asp?id=201)

Maine Coon

O Maine Coon é a mais antiga raça de gato nativo estadunidense de pelo longo,além de ser a maior de todas as raças de gato. Foi reconhecida como raça oficial no estado norte-americano do Maine, onde era famoso pela sua capacidade de caçar ratos e de tolerar climas rigorosos. Também é conhecido como "o gigante gentil".

 

Nos séculos XVII e XVI, gatos domésticos trazidos da Europa confrontaram os invernos severos da Nova Inglaterra onde, por seleção natural, apenas os gatos mais fortes e adaptáveis sobreviveram. Desta forma, o Maine Coon desenvolveu-se num gato grande e rústico, com uma pelagem grossa e resistente a água, bem como uma constituição forte. A origem da raça e seu nome tem várias, por vezes fantásticas histórias explicativas. Uma delas conta que um gato doméstico solto nas florestas do Maine cruzou-se com um guaxinim, resultando em uma ninhada com as características do Maine Coon. Apesar de isto ser biologicamente impossível, esta história, alimentada pela cauda cheia e a coloração similar a do guaxinim pode ter levado a adoção do nome “Maine Coon”. Outra história é de ter sido o gato ter ganho tal nome em homenagem a um capitão de navio chamado Coon que teria sido o responsável pela chegada do mesmo ao litoral do Maine. Não obstante tais histórias, a maioria dos criadores hoje em dia acredita que a raça tenha se originado em cruzamentos entre gatos de pelo curto nativos e europeus de pelo longo, provavelmente Angorás. Eles são gatos muito grandes,mas,muito bonitos também.

 

Características e Comportamento.

Originalmente um gato de trabalho, o Maine Coon é resistente, rústico, capaz de suportar as intempéries. Seu pelo é macio e seu corpo muito bem proporcionado, de aparência retangular e balanceada, sem partes exageradas em tamanho. É musculoso, de tamanho médio para grande. As fêmeas geralmente são menores que os machos. Os olhos são grandes e expressivos. As cores dos olhos são verdes ou douradas, além de possuir uma pelagem densa. O padrão mais comum de cores é o marrom (ocre em Portugal), com marcações do tipo Tabby, mas a raça é reconhecida em todas as cores, com exceção de chocolate, lavanda, pontilhado e o padrão siamês. Com a cabeça grande, mas pequena para o tamanho do corpo, orelhas para cima cheias de pelos, corpo comprido e cauda ereta, também comprida geralmente do tamanho do corpo. Sua pelagem é sedosa, caindo levemente. É curta nos ombros e mais longa na região do estômago. O comportamento do Maine Coon é extremamente dócil, meigo, companheiro, dando-se bem com outros gatos e outros animais de estimação, como o cão. É um gato de fácil adaptação, e essencialmente muito amigável. É carente de cuidados e atenção, necessitando sempre companhia. Seu miado é um dos mais curiosos, por ser semelhante a um grilo.

 

Fonte: Premiatta (http://premiatta.com.br/racasgatos.asp?id=201)

Exótico

O Shorthair é como um Persa, apenas com o pelo mais curto. Por isso dizem que as exposições desta raça são como concursos de Miss Persa T-Shirt molhada, ou ainda, desfiles de persas em roupa interior. Não é justo, pois neste gato nada está a menos ou a mais. Nele, não apetece mudar absolutamente nada. A história desta raça teve início no início da década de 60, beneficiando, talvez, do espírito de mudança reinante. Uma época de experimentalismos que extravasou os limites sociais. A fim de aumentarem o tamanho do American Shorthair, os criadores iniciaram cruzamentos com Persas. Mas nem todas as experiências dão certo, ou antes, algumas experiências dão mesmo certo. O resultado foi um gato bem diferente do pretendido, mas tão inesperadamente interessante, enquanto futura raça, que tanto os criadores do American Shorthair como os de Persas ficaram entusiasmados. A tal ponto que passaram a dedicar-se a este novo gato, o Exotic Shorthair.


Foi então que entraram em campo outras raças de pêlo curto: Birmaneses, British e American Shorthair e Azul Russo. Em 1967 já a raça era reconhecida. Após ter-se alcançado o resultado pretendido, e a fim de dar continuidade à raça, desde 1987 que os únicos cruzamentos permitidos são com Persas. Como conseqüência, há sempre 50% de hipóteses ter ninhadas de gatinhos de pêlo comprido, que dificilmente se distinguem dos Persas, alguns dos quais acabam por competir como Persas. O Exotic deve apresentar um corpo equilibrado, médio em tamanho, onde se perceba uma boa musculatura e sólida constituição óssea e ter uma expressão doce e linhas redondas. Grosso modo, assim ditam as regras.

 

E é verdade, olhos redondos e grandes, cara larga e um pelo fofo fazem-no parecer uma bolinha que apetece agarrar ao colo e acariciar. São de tal forma apreciados que o seu valor comercial é superior ao dos Persas. Na verdade, ele pode definir-se como um Persa de pelo curto, o que traz a enorme vantagem de requerer menos preocupações com a higiene da pelagem. O seu peso mínimo é de 3,5Kg e o máximo de 6. Importa ainda saber que apesar de se assumir como uma raça de pelo curto, o seu pelo é bem mais longo do que todas as outras raças de pelo curto.

 

Fonte: Premiatta (http://premiatta.com.br/racasgatos.asp?id=201)

Ragdoll

Ragdoll é um gato desenvolvido nos Estados Unidos durante a década de 1950. Com seu porte gigante, temperamento dependente e dócil e uma pelagem longa e cheia, é um animal de características marcantes.

 

Temperamento.

Seu nome, que significa boneca de trapos, indica uma característica desse belo animal que é relaxar completamente quando o pegamos no colo. É tão dócil que permite ser jogado de um lado para o outro, algo com que nem todos os gatos concordam. É um gato muito quieto e gentil, e uma vez que escolha um dono, o acompanhará permanentemente. São gatos caseiros, por sua docilidade, são totalmente indefesos quando livres, portanto são gatos para viver em ambiente interno. Mas, se possível, vivem bem ao ar livre desde que seja um ambiente isolado, como um jardim fechado. Seu temperamento é tranqüilo e são muito fiéis aos donos. Possuem moderada necessidade de atividades físicas, sendo mais sedentários que raças menores.

 

Características físicas.

São gatos de porte grande, com boa estrutura corporal. Pelagem macia, com textura suave, sedosa. Olhos sempre azuis e pelagem do tipo colorpoint, ou seja, manto mais escuro que as cores das pontas (patas, cauda, focinho e orelhas) sendo que o contraste deve ser bem definido. Gatos mais velhos tendem a ser mais escuros que os mais jovens pois sua cor vai escurecendo de acordo com a idade. Seu amadurecimento é tardio, chegam a completar seu crescimento com quatro anos.

 

Fonte: Premiatta (http://premiatta.com.br/racasgatos.asp?id=201)

Angorá

O gato Angorá é uma raça de gato doméstico. É uma das raças mais antigas e naturais, tendo surgido na região de Ancara, na Turquia. Estes gatos são conhecidos na Europa desde o início do século XVII. Após o período Vitoriano, quase desapareceram. A raça de hoje trata-se de uma recriação artificial que trouxe grandes melhorias para a pelagem do animal, e também aumentou a variedade de cores. Nas histórias em quadrinhos da Turma da Mônica, Mingau, o gato de estimação da personagem Magali, é um típico da linhagem angorá.

 

O branco e o laranja com dois tons têm sido tradicionalmente a cor mais representativa dos Angorás turcos. Foi a única cor aceita no início. Porém, atualmente, todas as cores são aceitas com exceção daquelas que demonstram um eventual cruzamento com gatos siameses. Tamanho médio, olhos grandes, nariz nem tão grande. Há dois tipos diferentes de pelagem: a curta e a comprida. O gato angorá é brincalhão, dócil e amistoso. É um gato bastante ativo durante a sua vida. Gostam de escalar para pontos altos a partir de onde observam os seus donos.Ele é muito apegado a o seu dono ,o seu comportamento parece com o de um cão.

 

São animais carinhosos e inteligentes, mas não é fácil conseguir um exemplar, uma vez que suas ninhadas são muito pequenas.

 

Fonte: Premiatta (http://premiatta.com.br/racasgatos.asp?id=201)

Oriental

O termo “Oriental” não significa necessariamente que estes gatos tenham uma origem exótica, embora certos exemplares descendam, de fato, do Extremo Oriente. Refere-se a um grupo de raças cujos exemplares têm um corpo flexível e esguio, os olhos oblíquos, as orelhas grandes e pontiagudas e o pelo fino e curto. Esta categoria origina-se da raça do Siamês. Os gatos que hoje conhecemos como Siameses são apenas uma pequena parte da raça siamesa original, ainda hoje conhecida na Tailândia. De fato, estes gatos orientais possuem a mesma energia e curiosidade do Siamês, e são companheiros adoráveis. Dócil e esperto este gato encanta pela esperteza e docilidade. De linhas marcadamente esguias, os gatos Orientais possuem uma aparência inegavelmente ágil e delicada. De excelente disposição, o Oriental está sempre em movimento. Devido à sua estrutura magra, flexível e musculosa, é capaz de pular muito alto e fazer acrobacias dignas de um circense. Esperto, dizem inclusive que devido à sua curiosidade, nada lhe passa desapercebido. É um gato "elétrico", que gosta de se movimentar constantemente e mia com bastante freqüência, produzindo sons diferenciados, uma forma de se comunicar também com seu dono.

 

Origem e história.

A raça Oriental é originária do Egito dos tempos dos faraós. Existem pinturas, esculturas e relevos daquela época que denunciam sua existência. Como todos os gatos que tiveram o privilégio de viver no mundo antigo, o Oriental era considerado um objeto sagrado. Por esse motivo, os sacerdotes e faraós o protegiam com todos seus poderes. Segundo a lenda, esse gato era tido em tão alta conta, que se alguém o matasse, deveria pagar com a própria vida pelo gravíssimo ato. Após a invasão do Império Egípcio essa raça se espalhou e se misturou com outras, perdendo sua pureza. O Oriental recuperou suas verdadeiras características somente depois de seleções rigorosas. O gato Oriental é muito parecido com o Siamês. Aliás, os dois estão classificados dentro do mesmo grupo e possuem praticamente o mesmo padrão oficial. Com exceção da cor dos olhos, que no Oriental é verde e no Siamês azul, bem como a coloração da pelagem, e ainda pequenos detalhes, como a cauda que no Siamês é mais grossa na base do que a do Oriental, as diferenças entre as duas raças são mínimas, sendo imperceptíveis até mesmo a muitos criadores. Começou-se a criar-se o Oriental na metade da década de 1970, nos EUA. Dez anos antes, na Inglaterra, a mesma raça já era conhecida com o nome de Foreign Shorthair (Estrangeiro de Pelo Curto). Na Inglaterra dos anos 20, esses robustos Siameses, de cor uniforme e não pointed, foram excluídos da raça siamesa, tendo sido denominado de Foreign (termo inglês para designar o origem estrangeira) pelos seus criadores. Tanto nos EUA como na Inglaterra, os Siameses acasalaram-se com outros gatos de pelo curto para produzirem um tipo elegante de Foreign, sem malhas nas pontas. O reconhecimento oficial foi concedido no final da década de 1960.

 

Oriental é extremamente apegado ao dono e mais dócil até que o seu ancestral, o Siamês. Adapta-se facilmente a diferentes ambientes. Dependente, costuma se apegar mais a uma pessoa em especial. Gosta da rotina diária do lar, de receber atenção e as brincadeiras o deixam feliz. Aprende hábitos de higiene com facilidade. Aceita bem a presença de outros gatos e animais. Referem-se a cada cor como uma raça individual. As cores são agrupadas em classes: solid (uniforme), shaded (sombreado), smoke (fumê), tabby e particolour. Os exemplares de Oriental são gatos arredondados e corpulentos. Elegantes, apresentam a constituição física do Siamês. Devem ter a cabeça em forma de um triângulo perfeito, larga na altura dos olhos e menor na ponta, na direção do queixo, com contornos delicados. Os olhos são oblíquos, em forma de amêndoas, inclinados em direção ao nariz. As orelhas devem ser grandes e pontiagudas. Normalmente, o Oriental é um gato pacífico e calmo. Entretanto, se alguma coisa não vai bem e ele fica perturbado, nervoso ou assustado, logo eriça seus pêlos e solta grunhidos selvagens.

 

O Oriental é um gato esbelto, de linhas longas, mas muito musculoso. Tem excelente condição física, é forte e magro. O corpo é longo, uma combinação de ossos finos e músculos firmes. Os machos devem ser proporcionalmente maiores do que as fêmeas. Os olhos são amendoados, de tamanho médio e de cor verde. Orientais brancos e bi-colores podem ter olhos azuis ou verdes. A pelagem é curta ou longa. Os de pelo curto, têm pelagem de textura fina, caindo rente ao corpo. E os de pelagem longa, têm pelos de tamanho médio, finos, sedosos, caindo rente ao corpo. A pelagem do Oriental aparenta ser menor do que é, e a parte mais longa do pelo é no rabo.

 

Fonte: Premiatta (http://premiatta.com.br/racasgatos.asp?id=201)

Sagrado da Birmânia

Sagrado da Birmânia ou birmanês é uma raça de gato, que descende de uma linhagem de gatos criados dentro dos templos budistas. Tornou-se bastante popular no mundo. Hoje, está entre as 10 que mais registram nascimentos nas principais entidades do exterior. Segundo a lenda, existia num templo um gato branco, de pelo comprido, que era o fiel companheiro de um sacerdote. Quando este morreu, assassinado por invasores, o gato pulou para cima do corpo de seu dono e aí ficou, para evitar que alguém se aproximasse. Nesse momento, sua pelagem foi ficando cor de creme. Os olhos dourados tornaram-se azuis e as patas, nariz, orelhas e cauda, azuis - cinzentos. Apenas os quatro pés, que estavam em contato com o corpo do defunto, permaneceram brancos.

 

Depois disso, todos os outros gatos criados nos templos ficaram iguais a ele. Ao que tudo indica, o Sagrado da Birmânia descende dos gatos que eram venerados como deuses nos templos budistas da Birmânia (atual Myanmar), na Ásia, no século XV. Os sacerdotes acreditavam que os fiéis retornavam à Terra na forma de gatos. Há várias descrições da chegada dos primeiros exemplares da raça à Europa. Uma delas foi quando uma gata grávida Sagrado da Birmânia, vinda num navio para a França, única sobrevivente de todos os gatos que embarcaram , veio por volta de 1920, e assim foram cruzados os gatos consanguineamente ou com outras raças para aprimorá-lo. A raça moderna foi fundada por "Wong Mau", um Sagrado da Birmânia - levado para os EUA em 1930 - que foi cruzado com um gato siamês.

 

É provável que tenha havido importações posteriores da Birmânia. Mas o fato é que em 1936 a raça já se tornara suficientemente pura para ser reconhecida nos EUA. Na França, a raça foi oficialmente reconhecida em 1952. Os selecionadores franceses incluíram na descendência o sangue dos Siameses e dos Persas brancos, este último responsável pela pelagem macia e semilonga do Sagrado da Birmânia. A história da raça, que divergiu durante a última metade da década de 1940, produziu dois tipos distintos de Sagrado da Birmânia: o gato inglês tem um porte mais oriental, e o americano é mais robusto.

 

Características físicas.

Possuem cabeça grande e redonda, nariz curto (porém não achatado), e grandes olhos redondos e de coloração azulada. Possui um detalhe nas patas, por isso muitos o chamam de "o gato de luvas".O corpo é bege bem claro, contrastando com a face, orelhas, pernas, cauda e genitais que são mais escuras e podem ter até 17 colorações permitidas. Ele faz parte do grupo de gatos que ostenta marcação branca nos pés. São as chamadas luvas, cujo formato ideal desafia a criação. O padrão do Sagrado da Birmânia, ressaltam vários especialistas, é um dos mais detalhados e rígidos da gatofilia, dificultando a obtenção de exemplares de grande qualidade.

Temperamento. O Sagrado da Birmania é muito apegado ao dono e casa, é um gato sensível e pode sofrer de depressão quando o dono se ausenta por um período longo. No entanto, com estranhos não é tão afável e pode mesmo morder. Porém, antes disto, costuma alertar o estranho que insiste em tocá-lo através de um rosnado. Apesar de às vezes não estar interessado e não tratar bem o estranho, não é considerado agressivo, mas sim um gato muito sociável, inclusive com crianças e, ao contrário do gato siamês, não é ciumento. É muito inteligente. Acostumam-se rapidamente com os hábitos de toda a família e também se adaptam facilmente a outros animais; são animais bastante tranqüilos e dóceis. Adaptam-se facilmente em ambientes fechados, ideais para apartamentos.

 

Saúde.

O Sagrado da Birmânia pode sofrer de cardiomiopatia hipertrófica, mal progressivo e hereditário que afeta gatos em geral. Caracteriza-se pelo espessamento da parede do ventrículo esquerdo e decorrente mau funcionamento do coração. Os sintomas são batimento cardíaco irregular, apatia, dificuldade para respirar e aumento da frequencia respiratória. Em certos casos, depressão, intolerância a exercícios e paralisia das patas traseiras. Há pacientes assintomáticos. Suas consequencias são edema pulmonar, tromboembolia sistêmica (coágulos de sangue), arritmia cardíaca, desmaio, arroxeamento de mucosas e morte súbita. Para prevenir o mal, não se deve acasalar portadores. Exames cardíacos regulares possibilitam diagnóstico e tratamento precoces. O mal não tem cura, mas pode ser controlado.

 

Aparência geral.

São gatos de pelo longo, saudáveis, musculosos, com movimentação equilibrada. A pelagem não forma nós, nem cachos (com exceção da região do abdômen). As fêmeas (peso ideal a partir de 3 kg chegando a 5kg, sem aparentar ser gordo) são bem menores do que os machos (que podem chegar a 8kg, sem aparentar ser gordo). A cauda é portada ereta.

 

Fonte: Premiatta (http://premiatta.com.br/racasgatos.asp?id=201)

Bengal

Raça recente, diretamente descendente dos felinos selvagens, resultou do cruzamento entre um leopardo-asiático e um tabby. O objetivo foi o de produzir um gato com a beleza dos felinos selvagens, mas com o temperamento dócil de um gato doméstico.


Muito brincalhão e de reflexos rápidos, mantém algumas características do seu ancestral selvagem; afetuoso e confiante.

 

Fonte: Confederação de Felinos do Brasil